Alternativa para a Alemanha como terceira força política do país, agora com 13% do apoio eleitoral
Cartaz da AfD durante protesto: "nosso país, nosso lar"

Nova sondagem mostra partido populista Alternativa para a Alemanha como terceira força política do país, agora com 13% do apoio eleitoral. 

Legenda de Merkel mantém liderança, seguida do SPD. Alemães votam no domingo.

Uma pesquisa eleitoral divulgada nesta sexta-feira (22/09), a dois dias da eleição legislativa na Alemanha, confirma uma vitória com folga do partido da chanceler federal alemã, Angela Merkel, e revela uma ascensão do partido populista de direita Alternativa para a Alemanha (AfD).

Na sondagem, a AfD aparece ainda mais forte em terceiro lugar, com 13% das intenções de voto, segundo pesquisa realizada pelo instituto Insa sob encomenda do jornal alemão Bild. O índice é o mais alto já alcançado pelo partido em sondagens eleitorais neste ano.

A União Democrata Cristã (CDU), de Merkel, e sua ramificação bávara, a União Social Cristã (CSU), mantiveram a liderança com 34% de apoio. O Partido Social-Democrata (SPD) segue em segundo lugar com 21%. A legenda A Esquerda vem atrás da AfD com 11% das intenções de voto, seguida do Partido Liberal Democrático (FDP), com 9%, e do Partido Verde, com 8%.

A sondagem do Insa foi realizada entre esta quinta e sexta-feira com mais de 2 mil eleitores, por meio de entrevistas por telefone e pela internet, informou o instituto de pesquisas.

Uma outra pesquisa, divulgada nesta sexta-feira pela revista Stern e pela emissora RTL, traz CDU/CSU com 36% do apoio do eleitorado e o SPD com 22%. A AfD aparece com 11% das intenções de voto, subindo dois pontos percentuais desde a última sondagem realizada pelo grupo.

A importância do terceiro lugar

O terceiro lugar na eleição legislativa alemã tem um grande significado simbólico e é estrategicamente importante para os partidos. Isso porque, se houver uma reedição da atual grande coalizão entre a CDU de Merkel, a CSU e o SPD, o terceiro lugar na eleição assume a liderança da oposição no Bundestag (Parlamento).

Especialmente para a populista AfD, que é rechaçada por todos os demais partidos e entra pela primeira vez no Parlamento, conquistar esse posto teria um enorme valor simbólico.

Mas não só simbólico. Em debates no Parlamento, por exemplo, o líder da oposição fala logo depois do representante do governo, geralmente a chanceler federal, e pode assim reagir de imediato às posições dela, influenciando o rumo do debate.

A eleição legislativa ocorre na Alemanha no próximo domingo, 24 de setembro. Se confirmado o muito provável ingresso da AfD no Bundestag, será a primeira vez que um partido populista-nacionalista estará representado no Parlamento alemão no pós-guerra.

EK/afp/rtr/dw/ots
Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico

Deixe seu comentário:

0 comments:

Deixe sua opinião