E um pecador destrói muita coisa boa’ (Eclesiastes 9:18).
Ação e culpa no Talmud

 “Um homem deveria considerar-se sempre como se fosse metade virtuoso e metade culpado”. Se ele cumprir um mandamento, feliz será o seu destino, pois por meio de sua ação faz a balança do mérito pender a seu favor. Se ele cometer uma transgressão, coitado dele, pois por meio de sua ação faz a balança da culpa pender contra ele.

A esse respeito está escrito: ‘E um pecador destrói muita coisa boa’ (Eclesiastes 9:18).

Shimon bem Eliezer diz: ‘Como um individuo é julgado de acordo com a maioria de suas ações, um homem deveria ser sempre como metade virtuoso e metade culpado. Se ele cumprir um mandamento, feliz é o seu destino, pois faz a balança do mérito se inclinar em seu favor e em favor do mundo inteiro. Se ele comete uma transgressão, coitado dele, pois por meio de sua ação faz a balança da culpa pender contra si mesmo e contra o mundo inteiro’.

“A esse respeito está escrito: ‘E um pecador destrói muita coisa boa’, pois com um só pecado cometido, ele destrói muita coisa boa para si e para o mundo inteiro”.

* SAMUEL BELKING, FILOSOFIA DO TALMUD


Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico

Deixe seu comentário:

0 comments:

Deixe sua opinião