Três palestinos morreram num confronto com as forças de segurança de Israel que deixou centenas de feridos em Jerusalém oriental. É o terceiro lugar mais sagrado para os muçulmanos e o primeiro para os judeus. A ansiedade foi dividindo espaço com as orações.
Conflito em Jerusalém Oriental tem 3 palestinos mortos

Três palestinos morreram num confronto com as forças de segurança de Israel que deixou centenas de feridos em Jerusalém oriental. 

É o terceiro lugar mais sagrado para os muçulmanos e o primeiro para os judeus. A ansiedade foi dividindo espaço com as orações.

Palestinos mostraram a revolta contra novas medidas de segurança. E Israel, um forte esquema de segurança com três mil policiais.

Agentes fizeram revistas desde lá de baixo, do Monte do Templo, como o lugar é conhecido pelos judeus, ou Nobre Santuário, pelos muçulmanos. Eles não deixaram entrar na Cidade Velha nenhum árabe com menos de 50 anos - uma medida para evitar protestos violentos.
Mas o “Dia de Raiva” pedido por grupos palestinos raiou de repente.

Não se sabe ao certo como a confusão começou. A polícia disse que reagiu a palestinos que jogaram pedras e tentaram atravessar uma barricada policial na rua de fora. Palestinos acusaram as forças israelenses de começar a violência.

As forças israelenses usaram blindados com canhões d’água e balas de borracha para dispersar multidões.

As autoridades palestinas disseram que as balas não eram de borracha. O governo israelense fez várias prisões. Toda essa tensão começou na sexta-feira (14) depois de um atentado no mesmo lugar.

As imagens de segurança mostram três homens atirando em dois policiais. Eles foram perseguidos e mortos na mesma hora. Para evitar novos ataques, Israel instalou detectores de metal nas entradas do local sagrado.

Os palestinos se recusam a aceitar esse controle israelense e, como protesto, rezam do lado de fora das mesquitas. Israel deixou claro que, apesar da tensão, vai manter os equipamentos. Essa é a ideia fixa na cabeça.

O presidente da autoridade palestina, Mahmoud Abbas, suspendeu qualquer comunicação com Israel até que as autoridades retirem os detectores de metais da esplanada das mesquitas.
Na Cisjordânia

Depois desses confrontos violentos em Jerusalém oriental, houve outro incidente no território palestino da Cisjordânia.

Três israelenses da mesma família foram esfaqueados e mortos num assentamento israelense por um jovem palestino. Uma sobrevivente teve ferimentos graves. O palestino foi baleado e está hospitalizado.
Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico

Deixe seu comentário:

0 comments:

Deixe sua opinião