,

Latest News

loading...

08/06/2017

2000 Licenças de construção emitidas na Judéia e Samaria

2000 Licenças de construção emitidas na Judéia e Samaria

2000 Licenças de construção emitidas na Judéia e Samaria, incluindo a primeira comunidade nova em 25 anos

Escrito por 
TPS
Tazpit Press Service em 08 de junho de 2017

Os planos para começar a trabalhar no primeiro assentamento da Cisjordânia israelense em pelo menos duas décadas eliminaram o obstáculo de planejamento final na quarta-feira, juntamente com um programa para construir 2.000 unidades de habitação em toda a Cisjordânia.

A luz verde veio após a intervenção do procurador-geral Avichai Mandelblit, informou o site da Ynet.

O Comitê de Planejamento Superior da Administração Civil emitiu em 10 unidades de habitação quinta-feira para um novo acordo, chamado Amichai, a ser construído no norte de Samaria, perto da comunidade existente de Shilo. A comunidade está programada para os antigos residentes do posto avançado de Amona, que foram removidos de suas casas em fevereiro, depois que o Supremo Tribunal determinou que a comunidade foi construída em terras palestinas de propriedade privada.
Os grupos de vigilância do assentamento não concordam com a última comunidade receber a aprovação do governo. Peace Now, disse que a última comunidade formal para obter aprovação foi em 1992, enquanto B'tselem datou da última permissão para 1999.

Os residentes de Amona louvaram a aprovação, mas também convidaram o primeiro-ministro Benjamim Netanyahu a permitir que a comunidade construa um local de caravana temporário até que as novas casas estejam prontas, um processo que se espera levar anos. Desde que foram expulsos de suas casas, as famílias de Amona moraram em um dormitório de seminário em Ofra.

"Vamos enfatizar o fato de que as únicas permissões concedidas hoje eram para trabalhos preparatórios, não para casas. Essas licenças só serão emitidas no final do processo de planejamento, o que levará muito tempo. Enquanto isso, continuamos vivendo em um dormitório ", disseram os moradores em um comunicado. "Queremos que o procurador-geral e o primeiro-ministro nos permitam mudar para um local temporário de trailers até que nossas casas permanentes estejam prontas".

Peace Now disse que o estabelecimento de Amichai causaria um sério golpe para a solução de dois estados. "O estabelecimento de Amichai, bem como Shvut Rachel East ... estão localizados a leste da Rota 60, a principal rodovia nos territórios "ocupados ". Efetivamente, será impossível alcançar uma solução de dois estados sem evacuar esses assentamentos. Portanto, a mensagem enviada pelo governo é que não tem qualquer intenção de evacuar o território e alcançar um acordo político com os palestinos ", afirmou o grupo em comunicado.
Tradução: Aguinaldo Wechesler


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião

Google+ Followers

Seguidores

ormal Real Time Web Analytics