"A Banda": filme mais premiado de Israel tem choque de cultura e superação após grupo sair do Egito rumo a centro árabe
Mergulho no cinema de IsraelSesi Horto Bauru fará exibições gratuitas (e com direito a pipoca) a partir de 3 de maio; viagem cinematográfica ao Oriente Médio terá oito filmes.


Oito filmes israelenses premiados poderão ser prestigiados entre os dias 3 de maio e 28 de junho no Sesi Horto de Bauru. A entrada será gratuita (e com direito a pipoca).  

Na décima edição do chamado Cine Sesi-SP no Mundo, a viagem proposta é para o Oriente Médio e produções que mostram um pouco do cotidiano do único país de maioria judaica no mundo. 


                                          Mulher judia na sinagoga

O filme mais premiado de Israel, "A Banda", de 2007, do diretor Eran Korilin, que somou mais de 70 indicações e 46 conquistas, entre elas o Prêmio da Juventude no Festival de Cannes, poderá ser conferido pelo público da mostra.

Livre para todos os públicos, a comédia apresenta a convivência amistosa entre um conjunto musical egípcio e um povoado israelense, apesar da cicatriz entre os povos, consequência de suas rivalidades históricas e ainda latentes.

PRODUÇÃO NA HISTÓRIA

Israel é um dos poucos países desenvolvidos cuja fundação é posterior à disseminação da arte cinematográfica pelo mundo, ressalta a organização da mostra.
Da década de 1950, suas primeiras produções são filmes heroicos e patrióticos, produzidos com incentivo do Estado. O primeiro filme israelense de sucesso internacional data de 1964, "Sallah Shabati" (indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro).
Os filmes de 1970 foram os primeiros a trazer questões políticas e históricas, com assuntos como o Holocausto.
Em 1980, diretores e atores israelenses começam a aparecer e a língua nacional, hebraica, passa a ser utilizada.
Já nos anos de 1990, os filmes privilegiaram o humano, os tabus e temas da vida cotidiana, arraigados de valores e questões religiosas e sociais.
Dispensando a figura maniqueísta de heróis e vilões, os filmes buscaram registrar as minorias e aqueles que estavam à margem e conquistaram maior interesse internacional.
Nos anos 2000, o que mudou foi a forma do audiovisual de abarcar os conflitos que permeiam a vida cotidiana.
Os filmes mantiveram a característica de retratar a realidade do país, mas de maneira não panfletária, sem assumir lados e opiniões e sem fugir dos temas polêmicos, mas deixando-os nas entrelinhas.
O resultado do trabalho autoral dos anos 1990 e o desenvolvimento técnico que conferiram melhor qualidade à produção cinematográfica israelense nos anos 2000 são perceptíveis ao público da mostra: produções premiadas internacionalmente com diversidade de temas e maturidade artística.

Programe-se já
"A Banda" - 3 de maio, quarta, às 19h
"As Aparências Enganam" - 10 de maio, quarta, às 19h
"A Enchente" - 17 de maio, quarta, às 19h
"Aviva, Meu Amor" - 24 de maio, quarta, às 19h
"Dias Congelados" - 31 de maio, quarta, às 19h
"As Medusas" - 7 de junho, quarta, às 19h
"A Missão do Gerente de Recursos Humanos" - 21 de junho, quarta, às 19h
"Delicada Relação" - 28 de junho, quarta, às 19h

Serviço
Mostra Cine Sesi-SP no Mundo: A Vida em Israel. Escola Sesi do Horto – rua Professora Zenita Alcântara Nogueira, 1-67, Triagem. 3/5 a 28/6. Entrada gratuita. (14) 3104-3900. http://www.bauru.sesisp.org.br
Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico

Deixe seu comentário:

0 comments:

Deixe sua opinião