Os 13 Atributos da Misericórdia Por Ronald L. Eisenberg

O núcleo das orações Selichot são os 13 Atributos de Misericórdia, as mesmas palavras que Deus ensinou a Moisés para que as pessoas usassem sempre que precisassem implorar por compaixão Divina. Já que o Talmud afirma que D´us estava vestindo um talit naquela época (Rosh Hashaná 17b), é costume para o líder de oração usar um talit para o recital das orações de Selichot, mesmo que eles nunca são usados ​​nesta hora tão cedo porque ainda está escuro para se ver o tzitzit (que se destinam a ser lembretes visuais, como no verso, “E você vai vê-los”, Bamidbar/Números 15:39).
Os 13 Atributos de Misericórdia são encontrados após o incidente do  עגל הזהב (Eguel hazahav- Bezerro de Ouro), quando Deus ameaçou destruir o povo de Israel em vez de perdoá-los (Shemot/Êxodo 32:10). De acordo com o Talmud, Moisés achava que o pecado de Israel era tão sério que não havia possibilidade de intercessão em seu favor (Rosh Hashaná 17b).
Nesse ponto, Deus apareceu a Moisés e lhe ensina os Treze Atributos, dizendo: “Sempre que Israel fizer pecados, que recitem [os Treze Atributos] em sua própria ordem e eu os perdoarei”. Assim, este apelo à misericórdia à Deus nos tranquiliza, já que o arrependimento é sempre possível e que Deus sempre espera o nosso retorno “.
Origens Bíblicas
Os 13 Atributos de Misericórdia são baseados em dois versículos:
Tendo o Senhor passado perante Moisés, proclamou: Senhor, Senhor, Deus misericordioso e compassivo, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; que usa de beneficência com milhares; que perdoa a iniquidade, a transgressão e o pecado; que de maneira alguma terá por inocente o culpado; que limpa a iniquidade dos pais sobre os filhos e sobre os filhos dos filhos até a terceira e quarta geração.  “( Devarim/Êxodo 34: 6-7).
 A frase hebraica “v’nakeh lo y’nakeh” (e que limpa, mas não limpa) é uma forma gramatical bíblica comum que usa a repetição para enfatizar a ação. Os rabinos engenhosamente cortaram o verso após v’nakeh, mudando assim o significado para indicar que Deus perdoa todos os pecados.
Esta transformação notável do  midrash transformou-se o formato padrão sempre que este verso da Torah é usado em um serviço de sinagoga. Embora possa ir além do significado claro do texto bíblico, a mudança é consistente com o conceito geral da passagem – a natureza misericordiosa e misericordiosa de Deus.
Quais são os 13 Atributos?
Os 13 Atributos de Misericórdia, de acordo com as opiniões geralmente aceitas de Rabbenu Tam e Abudraham, são os seguintes:
  • יְהוָה Adonai  – Deus é misericordioso antes que uma pessoa peque! Mesmo sabendo que o mal está adormecido dentro dele.
  • יְהוָה Adonai  – Deus é misericordioso depois que o pecador se desviou.
  • אֵל El  – El é um dos Nome do Eterno que denota o poder como governante sobre a natureza e a humanidade, indicando que a misericórdia de Deus às vezes supera até os decretos feitos por Deus.
  • רַחוּם Rachum  – Deus está cheio de simpatia pela fragilidade humana, não coloca as pessoas em situações de extrema tentação e facilita a punição dos culpados. Não existe nenhuma tentação no mundo que o ser humano não possa dominar.
  • וְחַנּוּן VeChanun  – Deus mostra misericórdia até mesmo para aqueles que não merecem, consolando os aflitos e ajudando os os oprimidos.
  • אֶרֶךְ אַפַּיִם Erech appayim  – Deus dá ao pecador tempo suficiente para refletir, melhorar e se arrepender.
  • וְרַב-חֶסֶד VeRav chesed  – Deus é gentil com aqueles que não têm méritos pessoais, fornecendo mais presentes e bênçãos do que merecem; Se o comportamento pessoal é equilibrado entre virtude e pecado, Deus inclina a balança da justiça para o bem.
  • וֶאֱמֶת VeEmet  – Deus nunca renega em Sua Palavra para recompensar aqueles que O servem.
  • נֹצֵר חֶסֶד לָאֲלָפִים Notzer chesed laalafim –  Preservador de bondade por milhares de gerações (notzeir hesed la-alafim) – Deus se lembra dos feitos dos justos para o benefício de suas gerações menos virtuosas de descendência (assim invocamos constantemente o mérito dos Patriarcas).
  • נֹשֵׂא עָוֹן Noseh avon  – Deus perdoa o pecado intencional resultante de uma má disposição (O mal premeditado),contanto que pecador se arrependa.
  • וָפֶשַׁע VaFeshah – Perdoa do pecado intencional (fesha) – Deus permite até mesmo aqueles que cometem um pecado com a intenção maliciosa de se rebelar contra Ele e irritá-Lo a oportunidade de se arrepender.
  • וְחַטָּאָה VeChata’ah – (v’hata’ah) – Deus perdoa um pecado cometido por descuido, irreflexão, descuido, desleixo, descaso, ou apatia.
  • וְנַקֵּה VeNakeh – Deus é misericordioso, clemente e misericordioso, limpando os pecados daqueles que verdadeiramente se arrependem; Contudo, se alguém não se arrepende, Deus não purifica.
Os cabalistas introduziram o costume de também recitar os 13 Atributos de Misericórdia antes de retirar a Torá da arca durante as três festas de peregrinação de Pesach, Shavuot e Sukkot. Isto foi seguido por uma oração silenciosa que começou, “Mestre do universo, cumprir meus pedidos sinceros para o bem”, demonstrando um entendimento de que muitas vezes os objetivos pessoais não são para seu benefício. Como todas as súplicas pessoais, os 13 Atributos de Misericórdia não são recitados no Shabat ou em festas que caem no Shabat.

Fonte:  The JPS Guide to Jewish Traditions, publicado pela Jewish Publication Society.
Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico

Deixe seu comentário:

0 comments:

Deixe sua opinião