,

Latest News

loading...

07/02/2017

Sem obstáculos

Sem obstáculosAdaptado de Likutei Sichot, vol. I.
Na porção desta semana, Beshalach, lemos sobre a Abertura do Mar. Este milagre preparou o povo judeu para a Outorga da Torá e a Redenção Final.
Quanto a Abertura do Mar, a Torá nos diz que Nachshon ben Aminadav arriscou sua vida para saltar no Mar. Foi somente depois que Nachshon entrou no Mar que as águas se abriram e os judeus puderam prosseguir.
Como Nachshon pôde desprezar sua vida e pular no mar? Como não! Pois Nachshon sabia que D’us tinha tirado o povo judeu do Egito com o único propósito de dar-lhes Sua Torá no Monte Sinai.
Nachshon foi guiado pelo desejo de avançar rumo à Torá. Não importava a ele que um corpo de água obstruísse seu caminho: ele pulou dentro do mar.
Sem obstáculosConfrontado com uma situação aparentemente impossível, o povo judeu se dividiu em várias opiniões. Nachshon, porém, não estava interessado em nenhuma das "opções" – voltar, lutar ou fugir – pois sabia que nenhuma dessas o levaria mais perto do Monte Sinai. Ele também não estava interessado em discussões ou cálculos. Havia apenas uma solução: seguir na direção do Monte Sinai. E ele assim o fez, com enorme mesirat nefesh (auto-sacrifício).
A porção de Beshalach é geralmente lida no Shabat anterior ou posterior a 10 de Shevat, o aniversário de falecimento do Rebe Anterior, Rabi Yossef Yitschac Schneersohn. As circunstâncias da Abertura do Mar contém uma lição eterna; assim também as ações do Rebe Anterior. Pois durante toda a vida o Rebe Anterior agiu com mesirat nefesh e deu um exemplo para todas as futuras gerações.
O Rebe Anterior não buscou especificamente mesirat nefesh; esta não era sua intenção, pois seu único propósito era divulgar a Torá. Ele não parou para pensar se o auto-sacrifício era necessário, nem prestou atenção às opiniões dominantes e idéias de outros judeus de seu tempo. Para ele, seus argumentos não tinham peso algum. A única coisa que motivou o Rebe Anterior foi a necessidade de aproximar-se do Monte Sinai. Mesmo que houvesse um "mar" em seu caminho, ele pularia. O que aconteceria em seguida? Isso era assunto para D’us, não para ele. Isso era imaterial para o Rebe Anterior. Ele simplesmente fez o que tinha de fazer para chegar ao Monte Sinai.
Com isso aprendemos uma lição a ser aplicada em nossa vida diária. Nossa função na terra é servir a D’us, amar Suas criações e aproximá-las da Torá. Diferenças de opinião e de atitudes não é nosso problema. Nossa única meta verdadeira é chegar mais perto do Monte Sinai, e fazê-lo sem considerar quaisquer obstáculos que pareçam obstruir nosso caminho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião

Google+ Followers

Seguidores

ormal Real Time Web Analytics