Trump  pede que Israel continue forteWASHINGTON — O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou nesta quarta-feira o governo de Barack Obama por sua postura sobre Israel, pouco antes de o secretário de Estado americano, John Kerry, fazer um discurso programado sobre oposição internacional às construções israelenses de assentamentos.

Netanyahu conversou com representantes dos Estados que apoiaram a resolução das Nações Unidas.

Israel reduz relação com países após voto na ONU contra assentamentos.

“Não podemos continuar a deixar que Israel seja tratado com total desprezo e desrespeito. Eles costumavam ser grandes amigos dos EUA, mas...”, escreveu Trump em sua conta no Twitter.

Em uma segunda postagem, ele fez referência à aprovação de uma resolução nas Nações Unidas condenando os assentamentos israelenses.

“Não mais. O começo do fim foi o horrível acordo com o Irã, e agora isso (ONU)! Continue forte, Israel, 20 de janeiro chega rápido”, acrescentou o republicano Trump sobre o dia em que assume a presidência no lugar do democrata.

A resolução da ONU, a primeira que condena a colonização israelense desde 1979 — embora não preveja sanções — foi aprovada na sexta-feira por 14 dos 15 países membros do Conselho de Segurança. Com sua abstenção, os Estados Unidos permitiram a adoção do texto, que provocou a ira de Israel.

O premier israelense, Benjamin Netanyahu, criticou energicamente Obama, acusando-o de ter lançado um “golpe anti-israelense vergonhoso” nas Nações Unidas e reduziu as relações diplomáticas com parte dos países que votou a favor da resolução.

Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico

Deixe seu comentário:

0 comments:

Deixe sua opinião