Resultado de imagem para viagem para IsraelHalachá Diária, por Kolel Rio
Uma pessoa doente, que não pode ficar de pé, pode rezar sentada e que, mesmo quando se reza sentado, deve-se tomar cuidado para manter as pernas unidas, e se curvar nos trechos da Amidá (Grande Oração) em que se faz o mesmo, quando se está de pé. Esta é a regra para quem está viajando de carro e está prestes a perder a hora da Amidá. O ideal é pedir ao motorista que pare o carro para que se possa fazer a Amidá de pé, num local seguro, com calma, à beira da estrada.
Se a pessoa estiver muito atrasada, e parar o carro a fará ficar preocupada durante a sua oração, causando desconcentração ou a recitação da Amidá com pressa, deve rezar sentada como explicamos, para que tenha a devida Kavaná (intenção ou concentração). Caso a pessoa seja o próprio motorista é terminantemente proibido que ela reze enquanto dirige, já que este procedimento é arriscado.
Ainda sobre a recitação da Amidá (Grande Oração) em uma viagem, quando a pessoa estiver em um ônibus, trem ou avião, se houver espaço para ficar de pé de forma confortável e tranquila, para si e para os demais ao seu redor, podendo ter a devida Kavaná (intenção ou concentração), deve-se fazê-la de pé. Se não houver condições, e a Amidá for recitada com preocupação ou incômodo – para si ou para os demais –, deve-se rezar sentado, tomando cuidado para manter as pernas unidas e se curvar, conforme explicamos anteriormente. No avião, em geral, há pouco espaço e deve-se ter o máximo de cuidado para não incomodar os passageiros e/ou atrapalhar o trabalho dos tripulantes, portanto, em caso de dúvida, deve-se rezar toda a Tefilá (e, portanto, também a Amidá) sentado.

Os três passos antes da Amidá

Os três passos antes da Amidá (Grande Oração). Os passos para trás e para frente devem se encerrar antes do fechamento da bênção "Gaal Israel". Ou seja, a pessoa deve recitar as palavras "Gaal Israel" já na posição onde fará a Amidá, com os pés juntos, pronto para iniciá-la. Devemos lembrar que é terminantemente proibido demorar ou interromper a sequência - que deve ser contínua e imediata - entre a bênção "Gaal Israel" e o início da Amidá. Por isso, deve-se cuidar para que os três passos para frente tenham se encerrado um ou dois segundos antes de se recitar as palavras "Gaal Israel", ao fim da bênção. Em outras palavras, a pessoa deve iniciar os 3 passos para frente quando está recitando o trecho "Veneemar Goaleinu Hashem Tzevakot (...)"

Rezar durante uma viagem

Em uma viagem, quando a pessoa estiver em um ônibus, trem ou avião, se não houver condições, a pessoa pode recitar da Amidá (Grande Oração) sentada, para que tenha a devida Kavaná (intenção ou concentração). Se, em sua viagem, a pessoa perceber que haverá tempo para fazer a Amidá no destino, no horário correto pela Halachá e a tempo de rezar com calma, deve esperar para recitá-la ao chegar lá.
Caso constate que não haverá tempo, a pessoa deve rezar durante a viagem, nas condições que expusemos anteriormente, isto é, de pé: se não atrapalhar sua Kavaná ou incomodar as pessoas; sentada: se esses limitadores existirem.

Passos para trás ao fim da Amidá

No Talmud, consta: melhor que não tivesse rezado aquele que rezou a Amidá e não a encerrou com os três passos para trás. Esse rigor justifica-se, de acordo com os Sábios, pelo fato desse procedimento – não se “despedir” adequadamente – indicar que a pessoa não tem a correta noção de que estava diante do Rei do universo, fazendo com que sua oração tenha adquirido um aspecto de desprezo ou desrespeito. Por isso, deve-se dar os três passos para trás. Deve-se mover a perna esquerda – a perna mais fraca – primeiro, representando a dificuldade desta separação. Em seguida, a direita e novamente a esquerda, até que a pessoa fique de novo com os dois pés juntos. Cada passo deve ter o cumprimento de aproximadamente um pé inteiro, pois passos muito menores não são considerados passos. É preciso que sejam exatamente três, nem mais nem menos.
Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico

Deixe seu comentário:

0 comments:

Deixe sua opinião