26/01/2017

Eu deveria rezar em hebraico mesmo sem entender?

Eu deveria rezar em hebraico mesmo sem entender?Por Yehuda Shurpin
O Hebraico é chamado de o “Idioma Sagrado. Não se pode minimizar a importância e santidade da língua hebraica. É o idioma da criação, profecia e toda a energia espiritual. Além disso, as preces foram compostas pelos Homens da Grande Assembléia em hebraico, e nenhuma tradução é um substituto perfeitamente acurado para o original. Portanto se você entende hebraico, deveria rezar em hebraico. E se não entende hebraico, deveria pelo menos tentar aprender o significado das preces para saber o que está dizendo. Mas se alguém mesmo assim não entende as preces, deveria rezar em hebraico? Parece que há duas escolas de pensamento.

Rezar em hebraico

Muitos, incluindo o notável Rabi Yisroel Meir Kagan (em sua obra Mishná Berurá), são da opinião de que devido à santidade da prece em seu idioma hebraico original, se alguém consegue rezar em hebraico, deveria fazê-lo, mesmo que não entenda o que está dizendo.1

Entenda o que está dizendo

Outros, incluindo o Magen Avraham2 e Rabi Shneur Zalman de Liadi (em seu Shulchan Aruch Harav), têm uma abordagem diferente. Embora concordando que o costume comum é rezar em hebraico, independente da compreensão, Rabi Shneur Zalman escreve que se alguém não entende o significado das Graças Após as Refeições, Shema, Amidá e Halel, não deveria recitá-las no idioma sagrado, mas num idioma que possa entender. E embora haja espaço para permitir a recitação de outras bênçãos no Idioma Sagrado, a pessoa deveria preferivelmente recitá-las num idioma que possa entender porque “a prece sem concentração não é considerada prece.”3
Essa opinião segue aquela dos antigos místicos, mais notavelmente Rabi Yehuda HaChassid (“O Piedoso”), que escreve sobre pessoas que não entendem hebraico: “Ensine-as a rezar no idioma que elas entendem, pois prece está apenas no coração.’ E se o coração não entende o que sai da boca, que benefício há? Portanto, é correto que eles rezem no idioma que entendem.”4 Na verdade, a forte ênfase colocada na prece como sendo o “serviço do coração’ acima do serviço dos lábios é o que levou Rabi Dovber (filho de Rabi Shneur Zalman de Liadi, e cujo aniversário e yahrtzeit celebramos em 9 de Kislev) a escrever uma obra chamada Pirush Hamilot, uma explicação das palavras da prece baseada em ensinamentos chassídicos. Isso foi uma adição a organizar os discursos de seu pai ao redor do texto de seu Sidur, e publicou-o sob o nome “Sidur im Dach.”
Que as palavras de nosso coração cheguem aos céus e todas as nossas preces sejam respondidas, incluindo a suprema prece para a vinda de Mashiach, brevemente em nossos dias!
NOTAS
1.
Veja Mishná Berurá101:13
2.
Maguen Avraham, Shulchan Aruch, Orach Chaim 101:5
3.
Shulchan Aruch Harav, Orach Chaim 101:5, 124:2
4.
Veja Sefer Chassidim 583; Asarah Mamarot, Eim Kol Chai 1:31.

SHARE THIS

Author:

Dúvidas, sugestões de pautas, críticas, publicidade, parcerias, etc. Entre em contato pelo seguinte email: coisasjudaicas@gmail.com

0 Comentários:

Deixe sua opinião