Coisas Judaicas : Israel é líder em pesquisa científica com maconha
[ ]
Latest News Updates
Israel é líder em pesquisa científica com maconha
09/03/16 Posted by Coisas Judaicas

Israel é líder em pesquisa científica com maconha
Plantação de maconha medicinal na região da Galileia, em Israel.

Jerusalém -  Maconha: "Israel é líder em pesquisa científica com maconha, em seu cultivo, em questões de irrigação".

Incentivar o cultivo e a pesquisa da maconha com fins medicinais e conscientizar o mundo sobre a necessidade de se livrar do preconceito são os objetivos do congresso CannaTech, que reuniu mais de 400 especialistas em Israel.

"O mundo pode viver sem a maconha, mas não quer. Não quer porque é bom", disse à Agência Efe o brasileiro Ricardo Tolomelli, gerente de uma das empresas que compareceram entre ontem e hoje ao CannaTech, a primeira conferência internacional em Israel para a "aceleração da inovação" da planta.

Dezenas de acadêmicos, cultivadores, promotores e defensores de seu uso, tanto com fins medicinais como recreativos, opinaram em um fórum com o objetivo de compartilhar experiências em nível mundial e se transformar em plataforma de diálogo e coordenação além das fronteiras.

"Israel é líder em pesquisa científica com maconha, em seu cultivo, em questões de irrigação e, como não havia nenhuma plataforma para nos conectar ao resto do mundo, pensamos em fazer o CannaTech", afirmou à Efe o chefe de operações do fórum, Daniel Goldstein.

Realizado ontem em Tel Aviv e hoje em Jerusalém, o encontro contou com a participação do pesquisador Raphael Mechoulam, o israelense que nos anos 60 isolou e determinou a estrutura do tetrahidrocannabinol (THC), o principal componente ativo da maconha.

Desde então, e ao contrário de outros países que fizeram o mesmo muito mais tarde, a legislação israelense permite quase sem restrições a pesquisa com a planta e, desde 1995, também seu cultivo e uso com fins medicinais.

Para Tolomelli, que desenvolveu o aplicativo BudBuds.us para que usuários e cultivadores compartilhem informações sobre a qualidade da planta, a maconha traz "benefícios pessoais e terapêuticos" que tornam fundamental o debate sobre seu uso.

Israel é líder em pesquisa científica com maconhaNa América Latina, de onde procedem 12 participantes do congresso, apenas o Uruguai permite o consumo de forma geral, enquanto no Chile e na Colômbia a maconha só é permitida como medicação.

"No Brasil continua o pensamento de que é perigoso não só pelo efeito da substância, mas também pelo crime (que possa gerar). É preciso uma mudança cultural", destacou Tolomelli, que se mudou para o Uruguai após a legalização da maconha no país.

A crescente conscientização sobre as propriedades terapêuticas da maconha gerou o surgimento de diversas empresas produtoras em Israel que trabalham para aumentar o mercado exportando o produto e conhecimentos ao exterior.

Vários especialistas consultados no congresso calculam em "bilhões de dólares ou ilimitado" o potencial de desenvolvimento deste mercado, cujos usos medicinais ainda são desconhecidos porque "a pesquisa está de fraldas".

Tudo começa nos "testes clínicos" com seus diferentes componentes ativos. A legislação não é igual em todos os países e muitos, como o governo federal nos EUA, ainda colocam impedimentos, apesar de 27 estados já autorizarem as pesquisas.

O colombiano Michael Aumann, fundador e gerente do CannaIhelp, que assessora os cultivadores em território americano, afirmou que "há um despertar" em tudo o que tem a ver com a maconha desde que o ex-presidente americano Richard Nixon a incluiu em 1972 na lista de drogas mais perigosas e a considerou ilegal.

"Muitos dos conservadores continuam achando que é uma porta para outros tipos de drogas, sendo que 60% dos usuários nos Estados Unidos nunca usaram outras", disse o especialista ao comentar que não é justo que "não se permita recomendar a maconha a milhares de veteranos de guerra que acabam se suicidando" e poderiam se salvar.

O transtorno por estresse pós-traumático é um dos campos onde o uso medicinal da maconha parece ter um sucesso mais comprovado, embora também seja usada para muitos outros casos.

Os tratamentos com a droga em Israel são utilizados para problemas neurológicos crônicos como esclerose múltipla, Parkinson, dores por doenças como câncer, fibromialgia ou amputações, assim como transtornos como anorexia e outras desordens alimentícias nas quais a maconha estimula o apetite.

Coisas Judaicas

Agradecemos por sua visita! Se você gostou, use um dos botões acima e compartilhe!

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Deixe sua opinião

Real Time Web Analytics