22/03/2016

A festa de Purim está no livro de Esther

A festa de Purim está no livro de Esther

A fonte desta festividade está no Livro Bíblico de Esther, que relata a salvação dos Judeus Persas de Haman, ministro-chefe do Rei Persa Achashverosh, que conspirava para matar todos os Judeus do Reino (a localização de tempo desta história é estimada entre a destruição do Primeiro Templo e a construção do Segundo Templo, no final do século VI AEC). A data em que Purim é observado é o 14º dia do mês Hebraico de Adar para equiparar com a data em que Haman determinou que todos os Judeus fossem mortos.

As celebrações de Purim continuam através do dia seguinte, que é chamado de Shushan Purim.

A história gira em torno do heroísmo de uma mulher – Ester, que era Judia. Foi ela quem salvou o povo Judeu e transformou o dia do decreto ruim em um feriado histórico. De acordo com as leis Judaicas, Purim não é considerado um dia sagrado, e portanto não é um dia oficial de descanso.


O Jejum de Ester (Taanit Esther) – Um dia antes de Purim é um dia de jejum que comemora o jejum feito por Ester e todos os Judeus Persas antes da
aproximação de Ester do Rei Achashverosh para suplicar por seu povo.

A Leitura do Livro de Ester (Meguilat Esther) – Na noite de Purim e na manhã da festividade, o Livro de Ester é lido em voz alta na sinagoga.
A leitura de Ester é um evento social muito alegre, pois a cada menção ao perverso Haman, que se tornou sinônimo de maldade, com todos os outros que
tentaram ir contra os Judeus, os congregados e especialmente as crianças, tentam abafar o seu nome, sacudindo um tipo de reco-reco (raashan).

SHARE THIS

Author:

Dúvidas, sugestões de pautas, críticas, publicidade, parcerias, etc. Entre em contato pelo seguinte email: coisasjudaicas@gmail.com

0 Comentários:

Deixe sua opinião