Coisas Judaicas : Por que o Talmud é em aramaico?
[ ]
Latest News Updates
Por que o Talmud é em aramaico?
16/02/16 Posted by Coisas Judaicas

Por que o Talmud é em aramaico?
Por Yehuda Shurpin  
 
Pergunta:

Como o Talmud é uma obra tão fundamental ao Judaísmo, por que não foi escrito em hebraico, como a Tora e a Mishná? O hebraico não é considerado "o idioma sagrado"?

Resposta:

Antes de entrarmos no por quê o Talmud foi escrito em aramaico, vejamos um breve resumo da história do idioma.

O aramaico é um idioma antigo que existiu durante mais de 3.000 anos. Era o idioma oficial dos primeiros estados aramaicanos, e mais tarde se tornou a língua comum, ou língua franca, dos impérios assírio e persa.

Existe até um toque de aramaico na Bíblia. Um exemplo é a frase yegar sahaduta, dita por Laban, o Aramaico (Gênesis 31:47). De fato, o Talmud Jerusalem1 declara que o aramaico é encontrado em todas as três seções da Bíblia: a Torá (cinco livros de Moshê)2, Nevi'im (Profetas)3 e Ketuvim (escritos).4

Por fim, durante o período Médio Aramaico (cerca de 200 AEC-200 EC), o aramaico começou a separar-se em dois grupos de dialetos, os idiomas aramaicos oriental e ocidental.5

Os idiomas aramaicos ocidentais eram muito usados na área que estava sob o domínio romano (e mais tarde o bizantino). O Talmud Jerusalém, composto em Israel, está escrito num dialeto aramaico ocidental. Os idiomas aramaicos orientais floresceram no Império Persa, e como resultado o Talmud da Babilônia, escrito na Babilônia dominada pela Pérsia, é um dialeto aramaico oriental.6
Por que o Talmud é em aramaico?

Durante a Era Mishnaica, a tradução da Bíblia conhecida como Targum Onkelos e Targum Jonathan foram escritas em aramaico ocidental. Segundo alguns, essas traduções em aramaico do Targum (targumim) eram originalmente parte da tradição oral voltando até Moshê no Monte Sinai.7

Quando os judeus voltaram do exílio da Babilônia para Israel e reconstruíram o Segundo Templo, em geral falavam aramaico. O hebraico, o "idioma sagrado", era reservado para assuntos sagrados, como prece, e não era usado nas atividades sociais e comerciais comuns.8 O Talmud foi escrito em aramaico, para que pudesse ser acessível a todos. Afinal, a meta do estudo é entender o que se aprendeu para que possa ser incorporado em nossas vidas.

Do Aramaico ao Árabe

Mais tarde, durante as conquistas islâmicas, o aramaico foi superado pelo árabe como o idioma comum no Oriente Médio. É por isso que algumas das mais importantes obras judaicas, como aquelas de Rabi Saadia Gaon e Maimônides, foram escritas em árabe.

Cumprindo uma Mitsvá

A última mitsvá na Torá é a obrigação para todo judeu de escrever um Rolo de Torá, como diz o versículo: "Agora, escrevam para si mesmos essa canção, e ensine-a aos filhos de Israel. Coloque-a na boca deles, para que essa canção seja para Mim como uma testemunha para os filhos de Israel."9 O Talmud explica que esses versículos indicam uma obrigação para cada pessoa de escrever a Torá inteira.

Numa palestra fascinante, o Rebe explica que escrever o Talmud em aramaico foi um cumprimento dessa mitsvá. Como? O iminente talmudista Rabi Asher Ben Yechiel (1250-1327), conhecido como o Rosh, escreve que nas eras anteriores, quando éramos proibidos de escrever a Lei Oral, um Rolo de Torá era o único teto que os judeus podiam usar para estudo. E assim, era também a única maneira de cumprir essa mitsvá de escrever um Rolo de Torá. Atualmente, porém, quando é permitido escrever a Lei Oral, e o Rolo de Torá é arquivado na sinagoga para leituras públicas em vez de ser usado como texto de estudo, é possível que a obrigação de escrever um Rolo de Torá também possa ser cumprida adquirindo outros livros sagrados que possam ser usados para estudo.10

E assim, quando os sábios escreveram suas obras em aramaico ou árabe, eles não estavam apenas sendo práticos; estavam cumprindo a mitsvá de escrever a Torá. Pois afinal, a mitsvá é escrever a Torá numa maneira que as pessoas possam aprender e entender. Se a maioria dos judeus falava ou entendia aramaico ou árabe, então esse deveria ser o idioma usado para cumprir a mitsvá de escrever uma Torá.11

A mitsvá de escrever uma Torá aplica-se não apenas a editores e escritores, mas a toda pessoa. É por esse motivo que o Rebe constantemente encorajava as pessoas a comprar textos judaicos para suas casas (pelo menos, os básicos como Chumash, Mishná, Talmud, Lei Judaica) num idioma que pudessem ler e entender. O Rebe também fez dessa mitsvá uma das suas 10 campanhas das mitsvot.

Portanto agora que você sabe por que o Talmud foi escrito em aramaico, é hora de sair e comprar seu próprios livros judaicos. Não apenas você estará cumprindo uma mitsvá, como pode até aprender algo novo!

Nota
1. Sotá 7:2
2. Gênesis 31:47
3. Jeremiah 10:11
4. Daniel 2:4b-7:28; Ezra 4:8-6:18 e 7:12-26
5. Yona Sabar, jewish-languages.org
6. Para saber mais, veja Aramaic:the Yiddish of the Middle East
7. Veja Rema sobre Shulchan Aruch, Even há-Ezer 126, e sua responsa, nº 126. Veja também Shulchan Aruch há-Rav, Orach Chaim 285:2; Licutei Sichot vol. 21, pag, 447, f. 10.
8. Para mais detalhes, veja Aramaico, o Yidish do Oriente Médio
9. Devarim 31:19
10. Rosh, Hilchot Sefer Torah 1. Alguns interpretam o Rosh como dizendo que adquirir livros de Torá pode ser parte da mitsvá de escrever uma Torá, mas que mesmo assim a pessoa precisa realmente escrever uma carta.
11. Sichot Kodesh, Kedoshim 5741. Veja também Licutei Sichot, vol. 23, pgs. 24-25.

Coisas Judaicas

Agradecemos por sua visita! Se você gostou, use um dos botões acima e compartilhe!

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Deixe sua opinião

Real Time Web Analytics