Coisas Judaicas : Por que as pessoas gritam Mazal Tov?
[ ]
Latest News Updates
Por que as pessoas gritam Mazal Tov?
29/02/16 Posted by Coisas Judaicas

Por que as pessoas gritam Mazal Tov? Por que as pessoas gritam "Mazal Tov" quando recipientes se espatifam no chão? 

Outro dia, fui convidado a jantar na casa de amigos. 

Durante o jantar, alguém derrubou um copo e este quebrou. Naquele momento, todos gritaram "Mazal Tov!". 

Tem associação quando quebramos um copo num casamento e então todos dizem: "Mazal Tov"? Isso é apenas parte daquele costume, ou existe algo mais?

Resposta:
É bem possível que o som do vidro quebrando lembre as pessoas da quebra do copo num casamento, e portanto evoque o mazal tov que acompanha. Mas há muitos outros motivos fascinantes relacionados a casamentos.

Um Bom Presságio

Alguns falam sobre essa história maravilhosa no Talmud. Certa vez, os romanos proibiram os judeus de observar o Shabat, a circuncisão e a pureza familiar. Quando outras tentativas se exauriram, os judeus enviaram uma delegação para implorar aos romanos. Quem foi enviado? Rabi Shimon bar Yochai, pois ele estava acostumado a ver milagres realizados em sua vida, e Rabi Eliezer Ben Rabi Yosei.

Enquanto a dupla viajava, um demônio chamado Bem Temalion foi encontrá-los. Ele propôs entrar no corpo de uma princesa da casa imperial, e não sair dela até que Rabi Shimon Ben Yochai fosse solicitado a curá-la, pois em sua loucura ela iria chamar por ele. Quando Rabi Shimon Ben Yochai sussurrasse no ouvido da princesa, Ben Temalion a deixaria, e como sinal de sua partida, todo o vidro no palácio iria quebrar.

Então Rabi Shimon chorou e disse: "A empregada da casa de meu ancestral [i.e., Hagar, a criada de Abraham] foi considerada merecedora de encontrar um anjo por três vezes, e eu não mereço encontrar uma vez. Porém, que o milagre aconteça, não importa como."

E assim foi. Quando Rabi Shimon chegou ele sussurrou: "Ben Temalion, saia dela, Ben Temalion, deixe-a", e ele a deixou, e todo o vidro do palácio quebrou.
O imperador agradecido então disse a eles: "Peçam tudo que quiserem," e os levou à casa do tesouro para pegar tudo que escolhessem. Os rabinos encontraram o pergaminho sobre o qual estava escrito o decreto, e o rasgaram em pedaços.1

Alguns deduzem da história que sempre que o vidro quebra, é um sinal de que tudo está bem, e portanto gritam Mazal Tov para celebrar.2

Poderia ter sido pior

O Salmo 79 é todo sobre a destruição do Templo. Porém, estranhamente, começa com as palavras "Uma canção de Assaf." Por que uma composição sobre uma tragédia é chamada de canção? O Midrash explica que Assaf estava cantando em gratidão a D'us, sabendo que Ele enviaria Sua ira sobre edifícios de madeira e pedra em vez de sobre seres humanos.3
Similarmente, quando algo como vidro quebra, dizemos Mazal Tov para agradecer a D'us por somente colocar julgamento sobre nossos pertences e não sobre nós.4

Adoçando a Severidade

Quando algo quebra, é um presságio da divina severidade e julgamento. Ser alegre e desejar Mazal Tov tem o poder de adoçar e mitigar essa severidade. Essa ideia é talvez mais bem ilustrada pela seguinte história:

Rabi Dovber Schneuri, conhecido como o Miteler Rebe, era famoso pela sua tendência à alegria. Ele tinha até um grupo de chassidim que formavam um coro e outro grupo que era treinado para realizar truques sobre o dorso de cavalos. Em comemorações e festas, ele pedia a esses grupos para se apresentar, enquanto ele ficava assistindo no seu terraço. O filho do rebe, Reb Nochum, era um desses cavaleiros.

Certa vez, sem motivo aparente, o rebe de repente instruiu os dois grupos para realizarem o show. Isso era muito inusitado. Porém os chassidim se apresentaram enquanto o rebe ficava em seu lugar de costume e assistia cuidadosamente os cavaleiros. De repente o filho do Rebe, Reb Nochum, caiu do cavalo. Informado de que seu filho estava em perigo, o rebe meramente fez um sinal com a mão para que continuassem as festividades.

Após algum tempo o rebe pediu a eles que parassem, e entrou no seu escritório. Um médico foi chamado, e a situação de Reb Nochum se provou menos grave do que se pensara antes. Ele tinha quebrado uma perna, nada mais.

O rebe então perguntou por que ele tinha dito aos cavaleiros e ao coro para continuarem com seu espetáculo enquanto seu amado filho estava ferido. Ele respondeu: "Por que não me fazem uma pergunta ainda melhor: por que pedi aos cavaleiros e ao coro para desempenharem num simples dia de semana, em primeiro lugar?"

O Rebe explicou: "Hoje era para ser um dia difícil para meu filho. Vi uma grave acusação contra ele na corte celestial. A acusação era muito forte, e eu pude ver somente uma maneira de sair: a alegria adoça o atributo da severidade. Portanto chamei o coro para cantar, e pedi aos cavaleiros para alegrar todos com suas manobras.

"O júbilo assim criado adoçou o severo decreto contra meu filho, mas uma pequena parte do decreto permaneceu. É por isso que ele caiu do cavalo e machucou a perna. Porém, a folia continuada diminuiu até este decreto restante. Se D'us quiser, Nochum vai se recuperar. Agora que você sabe os motivos por trás de "Mazal Tov", também pode se juntar e ajudar a transformar o mundo num lugar mais alegre.

NOTAS
1. Talmud, Meilah 17 a-b, seguindo as emendas de Tosafot e Shitah Mekubetzet ad loc.
2. Veja Otzar Yad ha-Chaim 92.
3. Midrash Tehilim, Salmos 79:1; Eichah Rabah 4:14; Rashi, Salmos 79:1.
4. Veja Machmudei ha-Torah 38, pág. 4.

Fonte: Halachá Diária, por Kolel Rio

Coisas Judaicas

Agradecemos por sua visita! Se você gostou, use um dos botões acima e compartilhe!

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Deixe sua opinião

Real Time Web Analytics