Nazistas enviam o primeiro grupo de judeus para campos de concentração
Em 20 de fevereiro 1941.

Campos de concentração encarceravam judeus para realizarem trabalho escravo (Foto: Wikipedia).

Nazistas enviam o primeiro grupo de judeus para campos de concentração Prisioneiros judeus foram encaminhados para campos de trabalho forçado, enquanto nazistas planejavam extermínio em massa.

Em 20 de janeiro de 1941, a Alemanha nazista enviou o primeiro grupo de judeus para os campos de concentração que haviam sido construídos por todo o país. Anteriormente, os campos de concentração abrigavam prisioneiros de guerra e os judeus eram mantidos em guetos.

O regime nazista, liderado por Adolf Hitler, construiu uma série de centros de detenção destinados a encarcerar e eliminar os “inimigos do Estado”, onde os detentos ficariam fisicamente concentrados em uma única localidade e realizariam trabalhos escravos. Nos primeiros anos, os chamados campos de concentração abrigavam pessoas com ideologia comunista ou social-democrata, ciganos de etnia Romani, Testemunhas de Jeová, homossexuais e outras pessoas vistas como “fora dos padrões sociais”.

Em 1939, a Alemanha anexou a Áustria ao seu território, e com isso capturou diversos judeus alemães e austríacos. Após a construção do primeiro gueto em Piotrków Trybunalski, na Polônia, os judeus presos foram alocados nessas regiões urbanas cercadas e vigiadas por nazistas, forçando-os a viver em condições miseráveis. Os guetos eram considerados medidas provisórias de segregação judaica, enquanto autoridades alemãs discutiam opções para eliminar essa população.

Com o tempo, os alemães construíam mais campos de concentração e encaminhavam cada vez mais judeus para realizarem trabalhos forçados. O campo de concentração mais famoso foi o de Auschwitz, em território polonês, ocupado pelos alemães. A partir da invasão da União Soviética, a Alemanha nazista passou a adotar práticas de extermínio nessas localidades.

O primeiro campo de extermínio foi criado em dezembro de 1941, na cidade polonesa de Chelmno. Lá, judeus e ciganos foram mortos por asfixiamento, em furgões com canos de escapamento direcionados para a parte interna dos veículos, liberando gás tóxico. A medida que campos de extermínio eram construídos, aumentava o número de mortes nas chamadas câmaras de gás. Em Auschwitz, chegou a ocorrer 6 mil mortes por dia.

Com o fim do regime nazista, em 1945, os prisioneiros dos campos de concentração e extermínio foram libertados. Entre 1933 e 1945, foram construídos mais de 40 mil campos e mais de 3 milhões de judeus morreram. Apenas uma ínfima parte dos prisioneiros sobrevivia aos campos.
Axact

Coisas Judaicas

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico

Deixe seu comentário:

0 comments:

Deixe sua opinião