Coisas Judaicas : Jerusalém mais de cinco mil anos de história e cultura
[ ]
Latest News Updates
Jerusalém mais de cinco mil anos de história e cultura
15/02/16 Posted by Coisas Judaicas

Jerusalém mais de cinco mil anos de história e cultura
O lado cultural de Jerusalém. Além da religiosidade e dos lugares sagrados para três religiões, a capital de Israel sedia festivais culturais.

Com mais de 5 mil anos de história, Jerusalém é terra sagrada para as três grandes religiões monoteístas: muçulmanos, cristãos e judeus. Mas, além de sua intensa religiosidade, tem uma cena cultural ativa, com festivais de música, concertos e teatros.

“Capital do país, Jerusalém é uma das cidades mais fervilhantes culturalmente de Israel. Como o país foi criado com base na cultura judaica, que valoriza o embasamento cultural, faz parte do princípio histórico e há muito investimento nessa área”, comenta Renata Cohen, diretora geral do Ministério do Turismo de Israel no Brasil.
Jerusalém mais de cinco mil anos de história e cultura

Ela acredita que essa efervescência ainda é pouco conhecida dos brasileiros, mas a cada ano o público dos festivais cresce, sendo o de música e o de luzes os mais conhecidos. “Há eventos durante o ano todo, que fazem com que a cidade possa ser considerada um polo cultural, até mesmo se comparada aos grandes centros culturais europeus”, acrescenta Renata.

                         Música

Jerusalém mais de cinco mil anos de história e cultura


Em março, enquanto os muçulmanos fazem suas orações nas mesquitas, os judeus rezam em frente ao Muro das Lamentações e os católicos se ajoelham na pedra sagrada do Santo Sepulcro, a música - iraniana, árabe e até “Aleluia” em ritmo pop - toma conta da cidade.

Neste ano, a 5ª edição do Festival de Música na Cidade Antiga de Jerusalém ocorre de 28 a 31 de março. Organizado pela Autoridade de Desenvolvimento de Jerusalém, Ministério de Jerusalém e Relações da Diáspora, do próprio município, é aberto ao público local e aos turistas.

O evento cria uma atmosfera mágica e de celebração em Jerusalém. É montada uma rota circular que começa no Portão de Jaffa e segue pelos bairros armênio, judeu, muçlumano e cristão. Há palcos distribuídos por toda a cidade, marcados pela diversidade de estilos e sons.

Segundo Renata, o festival permite vislumbrar as tradições musicais da Cidade Velha de Jerusalém. “Bandas executam música autêntica e tradicional, cada uma com um repertório específico do bairro ou área a que pertence, oferecendo uma experiência única aos visitantes”, detalha.

No bairro armênio acontece uma autêntica celebração. No bairro muçulmano, pode ser ouvida música tradicional e, no bairro cristão, a celebração de trabalhos litúrgicos. A música israelense, bem como a tradicional klesmer, podem ser apreciadas no bairro judeu.

“Os festivais revelam o mix cultural de Jerusalém, a convivência das diversas culturas que coexistem e enriquecem os eventos”, afirma a diretora.

História do holocausto e de israel

Fora dos limites da Cidade Velha, dois pontos turísticos são imperdíveis para quem visita a cidade com foco cultural.

Memorial do Holocausto Yad Vashem

“Marca a lembrança de uma crueldade da humanidade. Ao entrar se sente a decadência e ao mesmo tempo a ascendência do ser humano, o lado obscuro e o lado claro da humanidade. É muito emocionante e muito bem estruturado”, define Renata.

Museu de Israel

“O museu conta a história real e detalhada do Estado de Israel. Nele estão os manuscritos do Mar Morto”, diz a diretora.

Coexistência e espiritualidade encantam

Construída em 1004 a.C, pelo Rei David, Jerusalém foi por muito tempo considerada o centro do mundo nos mapas antigos. De arquitetura peculiar, com suas construções da pedra cor de areia - a Pedra de Jerusalém – a cidade antiga tem uma atmosfera única. Sua forte e sagrada história é revelada nas altas muralhas de pedra e na sacralidade dos antigos prédios e templos das religiões judaica, cristã e muçulmana.

A Cidade Velha é rodeada por uma muralha de mais de 4 km, com sete portões, 34 torres e uma cidadela – a Torre de Davi. A mescla de sua cultura está distribuída por quatro quarteirões, onde residem povos armênio, cristão, muçulmano e judaico.

Jerusalém mais de cinco mil anos de história e cultura
Mesquita de Omar - Coisas Judaicas
No quarteirão cristão fica o mercado, um de seus mais cotados pontos turísticos. Colorido e barulhento, é o lugar perfeito para comprar suvenirs e conhecer o artesanato típico, como cerâmicas, velas, roupas étnicas, tapetes e lâmpadas de vidro. 

A pechincha é uma marca do local, já que se consegue reduzir muito o preço dos produtos ao negociar com os comerciantes.

Para Renata, o encantamento da Cidade Velha está nessa coexistência de culturas e na espiritualidade. “Ao chegar, principalmente pela primeira vez, se sente uma espiritualidade muito grande. Afinal, é o berço de todas as religiões, que não pode ser comparada a nenhuma outra cidade do mundo, um lugar singular”, afirma.


Coisas Judaicas

Agradecemos por sua visita! Se você gostou, use um dos botões acima e compartilhe!

1 Comentários:

Deixe sua opinião

Real Time Web Analytics