Ajudando um parente viciado em drogasPor Simon Jacobson
 
Pergunta:

Shalom. Preciso de ajuda. 

Como posso ajudar um parente muito querido a se recuperar do vicio das drogas, e o que posso fazer quando as drogas prejudicaram mentalmente essa pessoa? Espero que possa ajudar-me.

Resposta:

O vicio em drogas é uma questão delicada que realmente precisa ser abordada individualmente numa base caso a caso, tornando difícil abordar por e-mail. Não há duas pessoas iguais, assim como não há circunstâncias idênticas.

Num vício como o que você descreve, há duas questões que realmente precisam ser abordadas: o vicio em si, e o "problema mental" resultante. É preciso fazer uma avaliação das várias causas possíveis para o vicio, e de quanto a pessoa está mentalmente incapacitada – incluindo diagnósticos profissionais, médico e psicológico.

Outro fator fundamental em determinar a ação adequada é se este parente viciado reconhece o problema e está disposto a buscar tratamento, ou é uma pessoa em negação, com família e amigos tentando intervir?

Há algumas das questões que precisam ser consideradas, e mais ainda. O que posso dizer de maneira geral, é que ao lidar com problemas como este existem intervenções tanto a longo quanto a curto prazo. As de curto prazo tendem a ser basicamente de natureza médica e serem cuidadas por especialistas da área médica, enquanto o "tratamento" a longo prazo geralmente é mais profundo e exige análise das raízes do vicio.

A pessoa viciada foi tornada vulnerável por alguma forma de trauma? Em alguns casos, um hábito em drogas começou como resultado de pressão familiar e aumentou até se transformar num vicio total, enquanto em outros pode ter começado por uma sensação de resignação, ou a falta de um resultado saudável para uma paixão.

Ao ajudar a pessoa a superar o peso de seu vicio, com frequência é útil encontrar alternativas saudáveis que possam preencher o vazio e ajudá-la a canalizar suas energias para atingir "alturas" saudáveis.
Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico

Deixe seu comentário:

0 comments:

Deixe sua opinião