Suécia planeja expulsar 80 mil imigrantesSuécia planeja expulsar 80 mil migrantes que tiveram asilo negado.

País não tem conseguido acolher dezenas de milhares de refugiados que chegam.

ESTOCOLMO – A Suécia prepara a expulsão de até 80 mil imigrantes que chegaram ao seu território em 2015 e tiveram pedido de asilo rejeitado, declarou nesta quarta-feira o ministro do Interior, Anders Ygeman. O governo tinha pedido à polícia e ao Departamento de Migrações que organizassem as devoluções, mas o processo pode levar vários anos. O país já havia anunciado reforço às autoridades policiais após o assassinato de uma funcionária de um centro de refugiados.

— São atualmente 60.000 pessoas, mas isto pode aumentar até as 80.000 — indicou o ministro em entrevista ao jornal financeiro Dagens Industri (DI).

Apesar de as expulsões serem feitas através de voos comerciais, Ygeman admitiu que será necessário o eventual uso de voos charter, especialmente fretados para as devoluções, já que o país não tem conseguido lidar com a falta de estrutura para abrigar tantas pessoas.

Em 2015, 163 mil refugiados apresentaram pedido de asilo na Suécia. Dos 58.800 casos tratados no ano passado, o Departamento de Migrações aceitou 55%. Comparando este fluxo com a Alemanha, que recebeu 1,1 milhão de pessoas em 2015, Estocolmo teria recebido o equivalente a 1,3 milhão caso tivesse a população alemã (80 milhões).

O país já havia revertido sua política de portas abertas e introduzido controles nas fronteiras. Autoridades também tentam conter ataques xenofóbicos a centros de refugiados.

O choque provocado pelo assassinato de uma funcionária de um centro de refugiados por um menor de 15 anos fez a Suécia requerer mais esforços policiais. Alexandra Mezher, de 22 anos e origem libanesa, foi morta a facadas na segunda-feira por um adolescente que residia no centro de Molndal (no Oeste). Não se sabe o país de origem do atacante, que foi preso.



— É um crime terrível. Muitos na Suécia temem que mais casos assim ocorram. As autoridades policiais têm uma carga de trabalho mais pesada por causa da situação dos refugiados e precisam de mais recursos — afirmou o premier Stefan Lofven.

Deixe um comentário


Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico

Deixe seu comentário: