Coisas Judaicas : Defesa de Israel anuncia sanções contra a ONG Breaking the Silence
[ ]
Latest News Updates
Defesa de Israel anuncia sanções contra a ONG Breaking the Silence
17/12/15 Posted by Coisas Judaicas

Coisas JudaicasO ministro de Defesa de Israel anunciou sanções contra a ONG Breaking the Silence.

Jerusalém (TPS) - Na sequência do relatório de um soldado israelense que foi detido no Reino Unido por 'crimes de guerra', o ministro da Defesa de Israel, Moshe Ya'alon, anunciou sanções contra a Breaking the Silence (Quebrando o Silêncio), uma das mais proeminentes ONGs israelenses que age contra Israel em todo o mundo.

Uma ONG sionista israelense, Im Tirtzu, publicou um relatório descrevendo a significativa ajuda financeira concedida por governos estrangeiros para ONGs que operam "contra Israel e soldados das Forças de Defesa de Israel (IDF)" no interior do país. Essas ONGs, que incluem Breaking the Silence, são chamadas no relatório como organizações de propaganda infiltrada.

Breaking the Silence opera internacionalmente, publicando o que descreve como "testemunhos de soldados das IDF descrevendo violações israelenses dos Direitos Humanos". Na segunda-feira, 14/12, o ministro de Defesa Ya'alon proibiu membros da ONG de ter acesso a qualquer das atividades do Exército israelense.

"Nós estamos cientes das tentativas tolas de algumas organizações para caluniar Israel e soldados das IDF em todo o mundo", disse o ministro da Defesa israelense. "Esta é uma batalha que nos obriga a revelar a verdadeira face dessas pessoas", afirmou. "Isso é hipocrisia e falsa propaganda contra as IDF e contra o Estado de Israel, e faz parte das campanhas de deslegitimação contra nós. É por isso que eu proibi a entrada de membros da 'Breaking the Silence' em qualquer das atividades do Exército de Israel", acrescentou Ya'alon.

O presidente israelense Reuven Rivlin também disse em sua página do Facebook que ele nunca participaria em qualquer grupo em que representantes da Breaking the Silence estivessem presentes. De acordo com o relatório do Im Tirtzu, entre 2013 e 2015 Breaking the Silence recebeu mais de cinco milhões de shekels (correspondente a mais de 1,3 milhão de dólares) em ajuda externa dos governos da Bélgica, França, Alemanha, Irlanda, Noruega, Grã-Bretanha, União Europeia, dentre outros.
Matan Peleg, presidente executivo da ONG Im Tirtzu.

"É uma organização de propaganda severamente anti-Israel, operando com financiamento externo no meio da sociedade israelense, contra ela", disse Matan Peleg, presidente executivo da Im Tirtzu para a TPS (Agência de Notícias Tazpit). "Ela não é paga para obter apenas qualquer testemunho de soldados israelenses, mas sim daqueles bem específicos sobre como os crimes de guerra foram cometidos na Judéia e Samaria. E isso faz que seja uma organização de desinformação se passando como de Direitos Humanos", argumentou Peleg.

O relatório afirma que um fundo estabelecido em Ramalá chamado 'Os Direitos Humanos e Secretariado de Lei Internacional Humanitária”, declarou em um relatório de 2015 que pagou a Breaking the Silence para obter um testemunho contra o IDF. Ao invés de apenas um, eles foram fornecidos com 57 testemunhos. "Em 2015, a Breaking the Silence realizou pelo menos nove eventos em todo o mundo apresentando soldados das IDF como criminosos de guerra", acrescentou Peleg.
Defesa de Israel anuncia sanções contra a ONG Breaking the Silence
O relatório também afirma que, durante 2015, o Hamas admitiu ter usado o relatório do Breaking the Silence, relativo à Operação Margem Protetora em Gaza em 2014, para o propósito da guerra do grupo terrorista contra Israel. “Se Breaking the Silence estava genuinamente preocupada com a nossa moralidade, da mesma forma como nós nos esforçamos para preservar os nossos valores morais, eles iriam operar diretamente em conjunto com a IDF, em vez de manchar os rostos de nossos soldados no exterior”, disse Moshe Ya'alon em sua declaração.

O ministro de Defesa explicou que houve tentativas no passado para verificar eventos e casos identificados pela Breaking the Silence, mas não tiveram sucesso. Segundo ele, com o tempo ficou claro que a organização opera com intenções maliciosas. “Vamos lutar veementemente contra tais ocorrências”, disse. “O Estado de Israel apoia os seus comandantes e combatentes, e vamos proteger qualquer soldado perseguido ou prejudicado durante a sua estadia no exterior. Este é um fenômeno ultrajante e não temos a intenção de comprometer os soldados das IDF na batalha”, concluiu o ministro de defesa israelense.

Legenda da foto: Ministro de Defesa de Israel, Moshe Ya'alon

Fonte: TPS / Texto: Michael Bachner / Tradução: Hannah Franco / Foto: Hillel Maeir

Coisas Judaicas

Agradecemos por sua visita! Se você gostou, use um dos botões acima e compartilhe!

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Deixe sua opinião

Real Time Web Analytics