,

Latest News

loading...

27/09/2015

História da Comunidade Sefaradí do Rio de Janeiro

A comunidade Sefaradí do Rio de Janeiro, nos anos 30, reúnida na
Sociedade Bené Herzl

A história dos judeus sefaradis está entrelaçada com a história do Brasil. Desde 1500, ano de sua descoberta, judeus e cripto-Judeus começaram a chegar no Brasil em busca de refúgio e tranquilidade espiritual.

A primeira presença judaica no Rio de Janeiro, foi de conversos que viram entre os séculos 16 e 18. Estima-se que mais de 50% dos imigrantes de Portugal durante o período colonial eram conversos, fugindo da Inquisição. A Inquisição acusou e processou mais de 300 cristãos-novos no Rio de Janeiro e seus arredores pela prática do judaísmo.

Em 1822, o Brasil tornou-se uma monarquia independente de Portugal. Dois anos mais tarde, a primeira Constituição delineou a liberdade de religião, permitindo que mais judeus começassem a se estabelecer na região. 

Depois de 1808 judeus marroquinos começaram a chegar no Brasil. Mais tarde mudaram-se para o Rio de Janeiro, que era a capital do país. Em 1840 os judeus marroquinos fundaram a "União Shel Guemilut Ḥassadim", que veio a ser a primeira organização comunal para a incipiente Comunidade.

De acordo com a "Biblioteca Virtual judaica", um número de organizações judaicas no Rio de Janeiro surgiram durante a última parte do século XIX, incluindo o "Alliance Israelite Universelle" (1867), "Sociedade Israelita União do Brasil" (1873) e a "Sociedade Israelita fazer rito Português".

Em torno do século XX existiam duas sinagogas no Rio de Janeiro, uma composta por imigrantes europeus ocidentais e outra por imigrantes do norte da África.

A comunidade Sefaradí do Rio de Janeiro, nos anos 30, reúnida na
Sociedade Bené Herzl
Após 1900, o Rio experimentou uma nova onda de imigração. No final da primeira guerra mundial, a comunidade judaica do Rio era  estimada em 2.000 pessoas, com seu epicentro cultural e social, localizado no Praça "Onze", no centro da cidade.

Entre os anos 1920 e 1930 formaram-se várias instituições sociais judaicas na cidade.

Judeus de diferentes comunidades da Turquia e dos Balcãs  chegaram ao Rio de Janeiro no início do século XX. Em 1921, os judeus Sefaradis, da Grécia e da Turquia (Izmir Urla, Thessaloniki, Kastoria, Chios, Rodes,...) formaram a sociedade sionista Bene Herzl. Desta sociedade foram criadas nas décadas seguintes, o "Clube israelita Brasileiro-CIB", os "Lar dos Velhos Bene-Herzl" e a Sinagoga Beth -El. Em 1967 foi criada uma entidade que congrega estas três entidades Sefaradis, que foi chamado de "Centro Israelita Brasileiro Bene-Herzl".

A comunidade Sefaradí do Rio de Janeiro, nos anos 30, em uma festa de Purim na Sociedad Bené  Herzl

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião

Google+ Followers

Seguidores

ormal Real Time Web Analytics