Coisas Judaicas : O que é o brit milá e porque é sempre alegre
[ ]
Latest News Updates
O que é o brit milá e porque é sempre alegre
26/07/15 Posted by Coisas Judaicas

 O que é o brit milá e porque é sempre alegre
Remover o prepúcio é um procedimento religioso e não médico. Precisa ser feito por um mohel (um especialista treinado e atestado profissionalmente) competente e temente a D’us.

Muitas pessoas ficam frequentemente surpresas (ou chocadas) quando veem ou ouvem falar de famílias grandes. Pergunte a alguém: “Qual o seu maior prazer?” Se for um pai ou uma mãe, responderá: “Meus filhos!” Então pergunte: “Se seus filhos são o seu maior prazer, gostaria de ter uma família maior?” A resposta mais ouvida é “Ah, não … É muito difícil, muito caro”.
Na vida, tudo o que vale a pena tem um preço a ser pago: seja com esforço, dor, tempo e/ou dinheiro. Se achar que vale a pena, você paga o preço … e não há nada que valha mais a pena que uma criança. Você se torna sócio de D’us na criação e, se D’us quiser, seus filhos se tornarão parte do Tikún Olám, tornando este um mundo melhor.
Nesta porção semanal, nosso Patriarca Avraham (Abraão) está se recuperando do Brit Milá. Mais tarde, seu filho Isaac nasce e tem o seu Brit Milá. Então pensei e compartilhar com vocês, meus queridos leitores, alguns pontos sobre o Brit Milá!
O Todo-Poderoso ordenou a Avraham: “Meu pacto, vocês devem mantê-lo, vocês e seus descendentes, por todas as gerações. Este é o pacto que devem manter Comigo, vocês e seus descendentes: circuncidar todos os homens. Vocês devem circuncidar o prepúcio e este será o sinal do pacto entre vocês e Eu. Aos 8 dias de idade, todo menino deverá ser circuncidado por todas as gerações … Meu pacto deverá permanecer em sua carne como um pacto eterno (Bereshit 17:9-13)”.
As palavras “Brit Milá” significam “O Pacto da Circuncisão”. O pacto é bidirecional: o Povo Judeu incumbe-se de cumprir as Leis Divinas e D’us toma conta dele e o protege. A circuncisão é o sinal do Pacto Divino com Avraham para tornar seus descendentes uma grande nação e lhes dar a Terra de Israel.
Remover o prepúcio é um procedimento religioso e não médico. Precisa ser feito por um mohel (um especialista treinado e atestado profissionalmente) competente e temente a D’us. Faz sentido que se alguém está introduzindo seu filho no Pacto Divino, escolha a pessoa mais competente para realizar a circuncisão. Um mohel bem conceituado não só é um grande especialista no ato em si, como também entende completamente as implicações espirituais e os requisitos necessários para cumprir esta mitsvá adequadamente. Se alguém quiser usar um médico, só deverá contratá-lo se ele também for um mohel de confiança.
A obrigação desta mitsvá, de introduzir a criança no Pacto de Avraham, recai sobre o pai. Se o pai não o fizer, a obrigação recai sobre o próprio filho quando ele completar bar-mitsvá (13 anos de idade).
Em hebraico, a palavra prepúcio é orlá. Orlá significa uma ‘barreira’. O prepúcio é um obstáculo à santidade. No nível místico é um bloqueio ao crescimento e entendimento espiritual. No nível físico, a remoção da orlá é um lembrete para resguardarmos nossas energias e paixões para um propósito muito mais nobre e elevado (garantindo a nossa própria continuidade) ao invés de sermos arrastados por desejos apaixonados que podem degradar e causar a ruína do homem. A meta é sermos como D’us, usando o físico para objetivos mais elevados. Não é possível participar de ‘festinhas’ noturnas e querer ser um tsadik (uma pessoa justa e correta) de dia.
O livro Sefer HaChinuch, escrito na Espanha no século XIII, elucida mais um aspecto do Brit Milá: da mesma forma que D’us nos deu a habilidade de aperfeiçoarmos nosso lado físico, nossos corpos, removendo o prepúcio, Ele também nos deu a habilidade de aperfeiçoarmos o nosso lado espiritual, a nossa personalidade e o nosso comportamento.
Por que esta mitsvá continua a ser cumprida com tanto fervor por todos os Judeus, enquanto tantas outras mitsvót foram deixadas de lado pelos Judeus ‘não religiosos’? Talvez a resposta esteja nas palavras de 2.000 anos de idade proferidas pelo Rabino Shimon ben Gamliel no Talmud (Shabat 130a): “Todas as mitsvót que eles (o Povo Judeu) aceitaram com alegria … ainda as fazem com alegria”.
No fundo de nossas mentes sabemos que o Povo Judeu é eterno, tem a missão de ser uma “Luz entre as Nações” e aperfeiçoar o mundo, o Todo-Poderoso nos ama e cuida de nós e é uma grande alegria e privilégio podermos participar deste Pacto!

Pensamento: “Não importa o que você pode fazer, mas sim o que irá fazer!”

RABINO KALMAN PACKOUZ – Do Aish Hatorá, é o criador do Meór Hashabat, boletim semanal com prédicas.

Coisas Judaicas

Agradecemos por sua visita! Se você gostou, use um dos botões acima e compartilhe!

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Deixe sua opinião

Real Time Web Analytics