Coisas Judaicas : Berlim homenageia atletas judeus vítimas do nazismo
[ ]
Latest News Updates
Berlim homenageia atletas judeus vítimas do nazismo
29/07/15 Posted by Coisas Judaicas

 Berlim homenageia atletas judeus vítimas do nazismo
Delegação de Israel nas Macabíadas de Berlim. Reprodução.
Em Berlim, exposição homenageia atletas judeus vítimas do nazismo

Os Jogos Macabeus Europeus, maior competição esportiva judaica no continente, estão sendo realizados pela primeira vez em Berlim. 2.300 atletas de 38 países competem em 24 disciplinas, de 27 de julho a 5 de agosto. A abertura ocorreu no Estádio Olímpico, construído por Hitler em 1936, como cenário da propaganda nazista. Lá, o ditador sanguinário viu o negro norte-americano Jesse Owens vencer os 100m rasos e deixou o local antes de cumprimentá-lo.

A capital alemã sedia, durante os jogos, a exposição "Entre o sucesso e perseguição – judeus campeões no esporte alemão até 1933, e posteriormente", que documenta a história de 17 atletas judeus alemães. Realizada pelo Centro de História do Esporte Alemão, pelas universidades de Potsdam e de Hannover, a mostra faz parte do programa cultural das Macabíadas e estará em cartaz até 16 de agosto, ao ar livre, na Washingtonplatz.

Com a ascensão de Hitler ao poder, em 1933, os atletas judeus foram expulsos de federações e clubes  e despojados de seus títulos e medalhas. Muitos foram deportados e morreram nos campos de extermínio nazistas, enquanto outros fugiram  e continuaram sua carreira no exterior.

Em 1896, nos primeiros Jogos Olímpicos da era moderna, em Atenas, os ginastas Alfred e Gustav Flatow foram os primeiros campeões olímpicos judeus da Alemanha. Como a maioria dos alemães judeus na época, eles faziam parte de um clube público de ginástica, que não levava em consideração a religião de seus membros.

À medida que os esportes começaram a ganhar espaço no inicio do século 20, as oportunidades para participação de judeus cresceram. Fazer parte de um clube de esportes, tornava possível a integração social, o que não ocorria em outras áreas da vida cotidiana. Como atletas, os judeus alemães sentiram os efeitos da igualdade mais do que em qualquer outro setor da sociedade alemã.

No futebol, os judeus pertenceram ao grupo mais importante dos pioneiros. Walther Bensemann organizou o primeiro internacional da seleção alemã, em 1893, cofundou a Associação Alemã de Futebol e, em 1920, a revista de futebol Kicker. Muitos judeus participaram na fundação de clubes; em 1911, os judeus Julius Hirsch e Gottfried Fuchs foram convocados para a seleção.

“É e sempre será para a Alemanha uma obrigação moral vasculhar os crimes dos nazistas, homenagear suas vítimas e manter a memória viva para as futuras gerações”, afirmou  Monika Grütters, ministra da Cultura.

Em Berlim, o presidente Congresso Judaico Mundial, Ronald Lauder, afirmou: "É um triunfo do bem sobre o mal".

Os Jogos Macabeus Europeus foram realizados pela primeira vez em Praga, em 1929. Após o Holocausto, retornaram em 1959, em Copenhague. A Macabíada Mundial é realizada a cada quatro anos em Israel. A versão europeia, bem como a pan-americana, é realizada entre os jogos internacionais. Modalidades que não estão nas Olimpíadas, como xadrez e boliche, estão nas Macabíadas. O grande campeão Garry Kasparov, nascido Garik Kimovich Weinstein, é judeu (mas não participa dos Jogos Macabeus).
 Berlim homenageia atletas judeus vítimas do nazismo
Panorama de exposição em Berlim. Foto: Demotix.

 Berlim homenageia atletas judeus vítimas do nazismo
Atletas retratados na exposição "Entre o sucesso e perseguição – judeus campeões no esporte alemão até 1933, e posteriormente", em Berlim. Reprodução.

 Berlim homenageia atletas judeus vítimas do nazismo
Atletas israelenses comemoram participação em Berlim. Reprodução.
 Berlim homenageia atletas judeus vítimas do nazismo
Competição de atletas judeus alemães no início do século 20. “O segundo atleta à direita é Hans Rothschild, que corria provas de 100 metros rasos e 4 X 100 defendendo as cores do clube Bar Kochba de Berlim. Hans tinha qualificação pré-olímpica, mas foi proibido de participar das provas qualificatórias da Olimpíada de 1936, por ser judeu. Este foi o sinal para ele sair da Alemanha. Hans chegou ao Brasil em 1935, e se naturalizou brasileiro. Aqui, ficou conhecido como João Rothschild, meu pai” (depoimento dado por Charles Rothschild, ao ver esta foto no Facebook da Conib).Foto: Bildarchiv Pisarek / akg-images

bbbbbbbb


Coisas Judaicas

Agradecemos por sua visita! Se você gostou, use um dos botões acima e compartilhe!

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Deixe sua opinião

Real Time Web Analytics