Coisas Judaicas : Israel diz que guerra em Gaza foi legítima
[ ]
Latest News Updates
Israel diz que guerra em Gaza foi legítima
15/06/15 Posted by Coisas Judaicas

Israel diz que guerra em Gaza foi legítimaUm relatório do governo israelense concluiu neste domingo que a guerra na Faixa de Gaza, entre julho e agosto de 2014, foi "legítima", indicando que seu exército não teve como alvo a população civil.
O conflito em questão deixou cerca de 2.200 mortos entre os palestinos, em sua maioria civis, segundo a ONU.
Este relatório é tornado público pouco antes da publicação de um outro pela Comissão de Direitos Humanos das Nações Unidas, que deve divulgar as suas conclusões sobre o conflito em junho, enquanto os beligerantes se acusam mutuamente de "crimes de guerra".

As conclusões vão de encontro aos relatos chocantes de ONGs e organizações internacionais, além de declarações de soldados israelenses, todos denunciando um uso "indiscriminado" da força contra civis em um território minúsculo, superpopuloso e sob bloqueio terrestre, marítimo e aéreo israelense há oito anos.
"A maioria dos fatos que pareceram ser ataques indiscriminados contra civis ou alvos civis eram ataques legítimos contra alvos militares de aparência civil, revelando as operações militares de grupos terroristas", afirma o relatório, enquanto Israel acusa regularmente o Hamas, no poder em Gaza e cujos homens combateram as tropas israelenses durante as três ofensivas lançadas por Israel, de usar civis como "escudos humanos" para cometer "crimes de guerra".
Uma acusação que os palestinos direcionam ao Estado hebreu e pela qual aderiram ao Tribunal Penal Internacional (TPI) com o objetivo de conduzir as autoridades israelenses à justiça.
O tribunal decidiu em janeiro por uma análise preliminar para "determinar se exite fundamento razoável" para abrir uma investigação.
O relatório israelense se apoia nas investigações realizadas pelo exército. O último processo conduzido, sobre a morte de quatro crianças na frente da imprensa internacional e que provocou um escândalo mundial, foi encerrado este semana sem nenhuma condenação.
Quanto aos civis mortos, Israel considera se tratar dos "efeitos indiretos infelizes - mas legais - das ações militares legítimas em áreas com população civil e seus arredores".
Nos 50 dias de conflito, o exército realizou ataques contra alvos que constituíam, "com certeza razoável", alvos militares, e "Israel não visou intencionalmente civis ou alvos civis", diz o relatório.
Em 8 de julho de 2014, Israel lançou uma ofensiva aérea e, posteriormente, terrestre, contra a Faixa de Gaza, a fim de interromper o lançamento de foguetes a partir do território palestino.
Em 50 dias, quase 2.200 palestinos foram mortos, incluindo mais de 500 crianças, de acordo com a ONU, enquanto 73 israelenses morreram, entre eles 67 soldados.
Os palestinos rejeitaram o relatório do governo de Israel, declarando que "a decisão israelense de negar ter visado civis em Gaza segue a lógica do que Israel fez na Faixa de Gaza", segundo declarou à AFP Ehab Bseiso, porta-voz do governo de união palestino.
Deste modo, "o relatório publicado neste domingo não muda em nada a nossa posição que é de cobrar uma investigação internacional".

Coisas Judaicas

Agradecemos por sua visita! Se você gostou, use um dos botões acima e compartilhe!

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Deixe sua opinião

Real Time Web Analytics