Coisas Judaicas : Morre no Rio o médico Jaime Gold que foi esfaqueado na Lagoa
[ ]
Latest News Updates
Morre no Rio o médico Jaime Gold que foi esfaqueado na Lagoa
20/05/15 Posted by Coisas Judaicas

RIO -Médico que morreu após ser esfaqueado na Lagoa era atleta e sempre participava da São Silvestre.

 Morador de Ipanema, na Zona Sul do Rio, o cardiologista Jaime Gold, de 55 anos, também era atleta. Segundo a ex-mulher do médico, a designer de interiores Marcia Amil, ele participava de corridas como a São Silvestre, e pedalava quase todos os dias na Lagoa, onde foi vítima de assaltantes na noite desta terça-feira. Ele foi esfaqueado na altura do Curva do Calombo, em frente ao centro náutico do Botafogo.

— Jaime foi brutalmente atacado por dois jovens. Parece que ele é só mais um número em estatísticas de violência, mas foi um assassinato em plena Lagoa Rodrigo de Freitas — disse Marcia.

Com ferimentos no braço e abdômen, Jaime Gold morreu no fim da madrugada no Hospital municipal Miguel Couto, na Gávea, onde chegou a passar por uma cirurgia. Gold, que trabalhava no Hospital Clementino Fraga Filho, na Ilha do Fundão, deixou um casal de filhos: Daniel, de 21 anos, e Clara, de 20.

De acordo com Manuel Estêvão, porteiro do prédio de classe média, onde o cardiologista morava há quatro anos, ele era um homem educado e que gostava de brincar com todos.

— Quando vi na televisão que o Jaime havia morrido, fiquei com as pernas tremendo — afirmou.

Em nota, o Hospital do Fundão lamentou o falecimento de Gold, que trabalhava na unidade desde 1989 e era considerado um grande profissional. "Jaime Gold será lembrado pela amizade de todos como ex-aluno e profissional desta instituição. A ele, o Hospital da UFRJ presta sua homenagem e agradece por todo profissionalismo, preocupação e comprometimento com as causas da saúde", diz a nota.



Coisas Judaicas

Agradecemos por sua visita! Se você gostou, use um dos botões acima e compartilhe!

1 Comentários:

  1. Meus pêsames à família do Dr. Jaime Gold Z"L brutalmente assassinado por dois monstros. Baruch Dayan ha'Emet ... Às 9:00 horas no Cemitério Comunal Israelita do Caju e sepultamento às 11:00 horas.
    Que todo brasileiro contrário à redução da menoridade penal tenha um ente querido seu - preferencialmente filho ou neto - assassinado por um destes menores infratores. É o voto que eu faço do mais profundo do meu coração a estes que defendem esta corja de bandidos só e somente quando seus familiares não são atingidos. Hipocrisia de quem se coloca no lugar de um menor infrator, mas não tem a mínima sensibilidade com aqueles que foram acusados, denunciados, condenados e executados sumariamente sem nunca terem cometido qualquer infração. Meu desprezo a estes brasileiros, pois é justamente isto que eles estão a oferecer à família deste médico e de tantos outros brasileiros dignos,

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião

Real Time Web Analytics