Morre Juta Hartman combatente do Gueto de Varsóvia
Juta Hartman - Coisas Judaicas
Juta Hartman, uma das últimas combatentes sobrevivente do Levante do Gueto de Varsóvia, durante a Segunda Guerra Mundial,  faleceu com a idade de 92. "Por toda a sua vida, o que ela tinha em sua mente era dizer a verdade sobre o Levante do Gueto de Varsóvia, "disse seu neto. 

Durante anos, a história da organização militar judaica em Varsóvia foi menosprezada, até que apenas nos últimos anos, graças em parte à Hartman, a verdade veio à tona. 

Hartman nasceu na cidade de Kielce, na Polônia, numa família judaica tradicional. Após a invasão nazista e da criação do Kielce Ghetto, Hartman foi forçada a colocar-se em perigo escalando as paredes para procurar comida para sua família. Durante um passeio fatídico, ela foi capturada pelos nazistas, mas conseguiu escapar fugindo para o Gueto de Varsóvia. Lá, Hartman se juntou às fileiras da Organização Judaica Militar, o primeiro grupo de resistência organizada no gueto, e liderada por Pawe Frenkiel, de 23 anos. 

O vasto armamento da organização permitiu-lhe gerir a luta com determinação durante toda a revolta, que teve lugar no Muranowski Square, onde os lutadores erguiram duas bandeiras - a da Polônia e a dos sionistas. Durante quatro dias, os ataques determinados pelos nazistas não conseguiu capturar as bandeiras. Juta serviu como uma operadora de rádio na organização e foi responsável pelas operações de contrabando que trouxeram armas para o gueto. 

Hartman saiu do gueto através dos sistemas de esgoto e voltou com armas escondidas em baldes com fundo coberto com peixe podre. Com a eclosão da insurreição, em 1943, Juta estava no telhado de um dos prédios e viu a bandeira sionista voando acima do Gueto. Após a guerra, Juta casou e teve dois filhos. Ela se tornou avó de seis netos e cinco netas.

Axact

Coisas Judaicas

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico

Deixe seu comentário:

0 comments:

Deixe sua opinião