11/03/2015

Estado Islâmico reivindica execução de espião de Israel

Os pais da mais recente vítima do grupo extremista Estado Islâmico, um árabe israelita supostamente assassinado por um “jihadista” menor de idade, voltam a negar que o filho era um agente dos serviços secretos israelitas.
Desde Jerusalém, depois de tomar conhecimento da execução, o pai de Muhammad Musallam disse que ele “é uma vítima” e, tal como há um mês, quando se soube do desaparecimento do filho durante uma visita à Turquia, rejeitou que ele fosse um espião da Mossad.
Num vídeo divulgado esta terça-feira, Musallam, de 19 anos, surge ao lado de um rapaz em roupa de combate e de um “jihadista” adulto, que se exprime em francês. O rapaz mata com um tiro na cabeça Musallam, depois de este admitir ter aderido ao Estado Islâmico para espiar para Israel.
Responsáveis israelenses disseram ter conhecimento da gravação, mas sem poderem confirmar a autenticidade.


SHARE THIS

Author:

Dúvidas, sugestões de pautas, críticas, publicidade, parcerias, etc. Entre em contato pelo seguinte email: coisasjudaicas@gmail.com

0 Comentários:

Deixe sua opinião