Coisas Judaicas : O cuidado pessoal de D`s por cada um de nós
[ ]
Latest News Updates
O cuidado pessoal de D`s por cada um de nós
05/02/15 Posted by Coisas Judaicas

Comentário sobre a porção semanal da Torá: Yitro ou Jetró!


Pelo rabino Eliyahu Birnbaum


Chegamos a esta parashá com um dos legados mais importantes que o judaísmo deu à humanidade. São apresentados na Parashat Yitro os Dez Mandamentos para o povo de Israel.

Curiosamente, o compêndio conhecido como “dez mandamentos” começa com uma frase completamente estranha para um “mandamento”: “Eu sou o seu D`s”, e nos explica “que te tirei da terra do Egito, da casa de escravidão”. D`s é, dessa forma, apresentado para cada um de nós, semeando a fé e a fidelidade em nossos pensamentos e condutas, antes dos preceitos que nos passaria mais tarde. O estilo em que o Criador se apresenta ao seu povo marca uma diferença essencial entre o judaísmo e a maioria das outras religiões. O D`s que se apresenta neste primeiro mandamento não é uma divindade prescindente, que criou o mundo e recolheu-se a sua realidade transcendental, nem é um D`s cujas atitudes nos lembram as de um homem, vingativo e ansioso pela proeminência. A Torá nos apresenta aqui um D`s pessoal, direto, que acompanha e participa da vida de cada homem. Para Este D’s a Criação é um processo contínuo, que se renova a cada momento e em cada ato se manifesta em uma combinação harmoniosa entre a palavra divina e as ações humanas.

A apresentação do Criador não faz nenhuma menção à criação do céu e da terra, porque os dados não acrescentam em nada para a relação individual de um homem com o seu D`s. O D’s que tirou o povo do Egito, e os redimiu da escravidão, é um D’us participativo, que supervisiona a vida de cada um, que não ignora Sua responsabilidade e se envolve na história.

No final do texto deste comando está a base para o compromisso e a autoridade. Não há doutrina religiosa sem um sistema vertical de regulamentação com origem em sua fé. O D`s que reivindica sua participação na vida do homem individual deixa na mão do homem a decisão de aceitar ou rejeitar a sua realidade. O homem pode aceitar os ensinamentos e as doutrinas que são oferecidas, ou rejeitar, mas deve ser coerente com as suas próprias decisões, uma vez que gozava de liberdade absoluta no momento da escolha. D`s requer um compromisso absoluto de nós, baseado exclusivamente no exercício responsável de nossa liberdade de escolha!

Coisas Judaicas

Agradecemos por sua visita! Se você gostou, use um dos botões acima e compartilhe!

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Deixe sua opinião

Real Time Web Analytics