Coisas Judaicas : Israel nega ter autorizado novas casas em assentamentos
[ ]
Latest News Updates
Israel nega ter autorizado novas casas em assentamentos
31/01/15 Posted by Coisas Judaicas

Israel nega ter autorizado novas casas em assentamentosJerusalém - Israel  negou nesta sexta-feira que tenha autorizado a construção de novas casas em assentamentos da Cisjordânia , como informaram ONG locais, e disse que se trata apenas de renovação do procedimento para a edificação de casas já autorizadas.
Fontes do governo israelense disseram à Agência Efe que, "ao contrário das informações" divulgadas hoje, "não houve autorização alguma para novas construções" em assentamentos judaicos da Cisjordânia.
Segundo duas organizações locais que supervisionam a atividade colonizadora de Israel como "Terrestrial Jerusalem" e "Paz Agora", o Executivo teria aberto hoje um concurso público para a construção de 430 novas casas em assentamentos judaicos no território ocupado da Cisjordânia, medida que originou duras críticas por parte de dirigentes palestinos.
"Essas informações diziam respeito meramente a renovação automática do procedimento de autorização de construção de novas casas, anunciado há um ano durante as negociações com os palestinos e conhecidas por todas as partes. Não foi autorizada a construção de nova casa ", enfatizou o alto funcionário.
De acordo com as ONGs, o concurso abrange 112 casas na colônia de Geva Binyamin, 156 em Elkana, 87 em Alfei Menashe e 84 em Kiryat Arba.
A Paz Agora adiantou que as autoridades israelenses apresentaram um concurso para a construção de um hotel no assentamento de Ma"aleh Adumim, na Cisjordânia, e outros para escritórios e comércios nessa colônia judia e na de Immanuel.
O chefe do Departamento de Negociações da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), Saeb Erekat, disse que a decisão "não surpreende no contexto da cultura de impunidade outorgada pela comunidade internacional a Israel".
Antes de pedir ao conjunto de nações que deixe de "tratar Israel como um Estado acima da justiça", Erekat disse que o anúncio é um novo exemplo que lembra que "os pedidos vazios ao reatamento das negociações não são substitutos da justiça e não salvarão a solução de dois Estados".
Por sua vez, a ministra da Cultura e Informação da OLP, Hanan Ashrawi, afirmou que "mais uma vez, as vidas, direitos e terras dos palestinos são vulnerados em nome das campanhas eleitorais israelenses", alusão à proximidade do anúncio do pleito previsto para março em Israel.
As ONGs, assim como os altos funcionários palestinos, relacionaram a divulgação do concurso público com a proximidade do pleito geral de março e acusaram o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanayahu, de estar movido por interesses eleitoreiros.
O porta-voz do primeiro-ministro israelense Mark Regev disse à Agência Efe "não estar familiarizado com essa informação".

Coisas Judaicas

Agradecemos por sua visita! Se você gostou, use um dos botões acima e compartilhe!

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Deixe sua opinião

Real Time Web Analytics