É o dia mais sagrado do ano judaico. Saiba o que está fazendo e faça certo!

Marshall Roth


Anjo por um dia 
O que são anjos? Os anjos são seres completamente espirituais que só têm um  propósito: servir seu Criador. 
Em Iom Kipur, todo judeu é como um anjo. Como o Maharal de Praga explica:
"Todas as mitzvot referentes a Iom Kipur que D'us nos comandou são destinadas a remover, tanto quanto for possível, nossa relação com o lado físico, até que fiquemos iguais a um anjo".
Assim como os anjos (por assim dizer) estão sempre de pé, muitos de nós passamos a maior parte de Iom Kipur de pé, na sinagoga. E da mesma forma que os anjos (por assim dizer) se vestem de branco, estamos acostumados a nos vestir de branco em Iom Kipur. Assim como os anjos não comem nem bebem, nós também não comemos nem bebemos.


Cinco aspectos 

Existem cinco áreas de envolvimento físico com as quais não nos relacionamos em Iom Kipur. São elas:
1.Comer e  beber 
2.Lavar-se
3.Passar óleos e loções (cremes)  na pele 
4.Ter relações conjugais
5.Usar sapatos de couro

Durante o ano, as pessoas passam os dias tendo em mente nada mais que comida, sexo, trabalho, suas posses materiais (simbolizadas pelos sapatos) e prazeres superficiais (simbolizados pelo ato de passar óleos e loções). Em Iom Kipur, nós restituímos nossas prioridades para o que realmente vale na vida.
Como Rabino Eliyahu Dessler escreve:
"Em Iom Kipur, o poder da má inclinação (Ietzter Haráh) está mudo. Então, o anseio de uma pessoa pela elevação espiritual se afirma novamente, depois de ter estado dormente como resultado do enfraquecimento causado pelo pecado à alma. Este rejuvenescimento tem o objetivo de fazer com que a pessoa tenha consideração especial e perdão".


Tshuvá e perdão 

Depois do pecado do Bezerro de Ouro, Moisés suplicou a D'us para perdoar seu Povo. Finalmente em Iom Kipur a reconciliação aconteceu e Moisés trouxe o segundo par de Tábuas da lei do Monte Sinai.
A partir daquele dia em diante, todo Iom Kipur tem um poder especial para limpar os pecados dos judeus (ambos, individuais ou coletivos) e limpar nosso passado, dando-nos a chance de recomeçar.
Embora Iom Kipur nos reconcilie em relação às transgressões que fizemos contra D'us, ele não inclui injustiças cometidas contra o próximo. É, portanto, um costume universal entre os judeus um pouco antes de Iom Kipur desculpar-se e buscar o perdão dos amigos, parentes, ou conhecidos a quem podemos ter prejudicado ou insultado durante o ano que passou.


O jejum propriamente dito 

O jejum de Iom Kipur começa ao pôr-do-sol, estendendo-se por 25 horas, até o anoitecer do dia seguinte.
Na tarde anterior ao jejum de Iom Kipur, é uma mitzvá especial fazermos uma refeição festiva. 
Para fazer com que o jejum seja mais "fácil" na medida do possível, tente regular a quantidade de comida que comer ao longo do dia anterior ao jejum, comendo alguma coisa a cada duas horas. Já na refeição festiva, coma uma porção moderada de comida para não acelerar o processo de digestão. E, também, não beba líquidos como café ou coca-cola, pois a cafeína é um diurético. As pessoas que tomam muitos cafés por dia também podem evitar a enxaqueca reduzindo aos poucos a quantia consumida de café na semana de preparação para o jejum de Iom Kipur. 
Após uma refeição geralmente ficamos mais sedentos. Então, quando terminar a refeição festiva, deixe algum tempo antes do pôr-do-sol para beber alguma coisa. Também, beber um copo de água morno com açúcar pode ajudar a diminuir a sede durante o jejum.


Em casos de enfermidade 

Se alguém estiver doente e o médico disser que o jejum pode ser um perigo para a vida da pessoa, então o paciente deverá comer ou beber pequenas quantias durante o jejum. 
O paciente deve tentar comer somente uma porção pequena de comida, e, em seguida, esperar nove minutos antes de comer novamente. Depois de passados os nove minutos, pode comer esta pequena quantia novamente, e assim por diante, ao longo do dia. 
Ao beber, a pessoa deve tentar fazê-lo em menor quantidade do que o Talmud chama de "melo lugmav", a quantia que encheria a bochecha de uma pessoa. Esta quantia varia de pessoa para pessoa e, assim como com a comida, a pessoa deve esperar nove minutos antes de beber novamente. 
Como consumir pequenas quantias faz a diferença? Na lei judaica, o ato de "comer" é definido como "consumir uma certa quantidade dentro de um certo período de tempo". Por outro lado, a pessoa não está comendo, e sim "beliscando", o que também é proibido em Iom Kipur, porém existe certa leniência quando a saúde está em jogo.
A razão para todos estes detalhes técnicos se dá pelo fato do que o ato de comer em Iom Kipur é considerado uma das proibições mais sérias da Torá. Então, enquanto existem indulgências em certas situações, ainda tentamos minimizá-las o quanto for possível. 
Observe que comer e beber são tratados como atos independentes, o que significa que o paciente pode comer e beber ao mesmo tempo durante aqueles nove minutos, sendo que as quantias não são combinadas. 

Porém, se estas pequenas quantias forem insuficientes, o paciente pode comer e beber normalmente. Nesse caso, a pessoa não recita o Kidush antes de comer, mas recita "A prece após as refeições (o Bircat Hamazon)", acrescentando o parágrafo de "ya 'alé veyavó". 

Mas, e se tivermos um caso onde a opinião do paciente difere daquela do médico? Se o paciente está certo de que precisa comer para se prevenir de algum perigo à sua saúde, concordamos com a sua palavra, ainda que o médico discorde. E se o argumento for oposto, se o paciente se recusa a comer apesar das advertências dos médicos, então tentamos convencer o paciente a comer, pois é possível que seu julgamento esteja prejudicado devido à enfermidade. 

Desejamos a você um jejum fácil e um Iom Kipur significativo!



Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico

Deixe seu comentário:

0 comments:

Deixe sua opinião