Os judeus na Índia

A Índia é tida como o único país no qual os Judeus viveram sem serem discriminados ou perseguidos ao longo de sua estadia de cerca de 2000 anos; a lenda estabelece que os judeus viajaram de Canaan (Israel) até o Bharat (Índia) em nau, de acordo com a animação no site seguinte:

http://www.beneisraelheritage.com/

Há quatro comunidades distintas de judeus na Índia, à saber,:

‘Bene Israel’

‘Baghdadi’

‘Judeus de Kochi’

‘Judeus de Mizoram e Manipur’

· Os Bene Israel desembarcaram (diz a lenda ) perto da atual cidade de Mumbai; adotaram sobrenomes semelhantes aos dos nativos Hindus da ‘costa Konkan’, a costa que vai de Mumbai passando pela antiga colônia Portuguesa de Goa (1510-1961) e um pouco além, até a cidade costeira de Mangalore, na fronteira entre os estados de Karnataka e Kerala ( vejam a mapa no site a seguir):

http://www.mapsofindia.com/maps/india/india-political-map.htm;

Por conseguinte, os sobrenomes desses judeus ‘Bene Israel’ terminam com ‘kar’, da mesma maneira que os Armênios utilizam ‘ian ‘(Balaban-ian,
Klendj- Ian, Balass-ian etc).

Vale salientar que o Bene Israel adotaram a lingua ‘Marathi’, do estado de Maharashtra, cujo capital Mumbai, é o dínamo principal da economia
Indiana ; não adotaram a ‘Konkani’ que tem apenas 8 milhões de adeptos na região costeira ( e fora !), embora ‘Konkani’ seja a única língua Indiana a
dispor de uma versão sofisticada com Alfabeto Romano, obra dos Jesuítas Portugueses; foi por isso que a Microsoft empregou Konkani para
demonstrar seus produtos de software pela 1ª vez no mercado Indiano.

· Saindo de Goa, indo ao sul uns 500kms seguindo a costa, fica a cidade portuária de Kochi, no estado de Kerala; essa cidade tem um história rica, com príncipes muçulmanos, Portugueses e o marajá reinante disputando o controle do lugar, de olho no mercado de especiarias que eram exportados para os 4 cantos do mundo. Há inclusive uma Igreja Católica em Kochi que contém os restos mortais do descobridor portugues Vasco da Gama.Os Judeus vieram para a cidade do Kochi uns 2000 anos atrás, e suspeita-se que esses foram os 1ºs judeus a pisarem no solo Indiano. Nessas idas e vindas de invasores na cidade de Kochi, alguns ainda com o gosto da Inquisição Ibérica na boca, os templos judeus foram arrasados, porém o marajá ao retomar o poder finalmente, mandou erguir novamente os templos, contudo nada pode fazer a respeito dos acervos destruídos..

· Os Ingleses surgiram no subcontinente atrás do dote da princesa Portuguesa, Catherine da Bragança - as taxas, tarifas e emolumentos recolhidas da cidade de Mombaim (Mumbai) eram dela - a qual havia se casado com o Rei Charles II da Inglaterra na 1ª metade do século 18; não demorou muito para os Ingleses trocarem Mombaim por ‘Bombay’, e os judeus de Baghdad não demoraram muito para chegar nessa cidade, atraídos pelo grande ímpeto que os Ingleses iriam dar aos negócios entre a India, China e o Golfo Pérsico. Nasce assim um outro grupo, os judeus Baghdadi, super versáteis, falando Arabe e Persa e cuja condição econômica era superior aos judeus locais.

· Os estados de Mizoram e Manipur do lado noroeste da Índia fazem fronteira com o estado de Assam (produtor de cha) e o país vizinho de Birmânia (atualmente Myanmar, produtor de madeira teca, arroz e petróleo); muitos ‘pais de família’ ‘Baghdadi’ se mudaram para Kolkata, capital de Bengala, cidade dotada de boa infraestrutura, para dirigir seus negócios de perto; trabalhavam como condenados, e parece, não resistiram ao charme feminino daquela região, onde há predominância de olhinhos puxados !


Até 1947/48, a comunidade judaica Indiana totalizava 35,000 pessoas no auge, porém com a criação do estado de Israel, a grande parte dos judeus Bene Israel emigraram-se, simplesmente pelas condições melhores de vida e mais oportunidades no país dos seus ancestrais. Como a maioria eram pequenos comerciantes e trabalhadores de colarinho branco ou azul, foram levados à Beer Sheva ao Sul do Deserto de Negev para morarem em tendas, sendo que a comida e a água eram escassos. Não tinham cacife para serem re-assentados em Tel Aviv, por exemplo.

Inclusive, uns poucos Bene Israel ficaram muito irritados com a atitude de alguns judeus ashkenazi de Beer Sheva, os quais os discriminavam por falarem Marathi, usarem sári, comerem ‘curry e arroz’ etc., além de ter a cútis morena. Tamanha raiva, alguns Bene Israel preferiram retornaram para a Índia !

Os judeus de Kochi se deram bem, simplesmente por serem bem mais humildes do que os Bene Israel - foram re-assentados em colônias agrícolas, tendo prosperado de um dia para o outro !

Os Baghdadi ? Se mandaram para Inglaterra, Canada, Australia e EUA. Tinham bala - e muita - na agulha !

Os de Mizoram e Manipur aindam estão na Índia, embora uma pequena parte foi re-assentada no West Bank (Jerusalem).

Recomendo entrar nos seguintes sites :

· Sobre os ‘Bene Israel’ temos pelo menos tres sites, existem muitos outros : http://www.strategypage.com/militaryforums/36-19039.aspx; e http://www.beneisraelheritage.com/aboutus.htm e http://www1.timesofindia.indiatimes.com/cms.dll/articleshow?artid=16588182; essa ultima refª resolve (DNA !) uma vez por todas a questão sobre a herança Israelita dos ‘Bene Israel´; esse assunto foi também objeto de um pronunciamento por parte do Presidente de Israel em ´63, quando foi assinado decreto afirmando que o ‘Bene Israel ‘ são judeus legítimos; em ´66, o engº Nissim Moses se mudou para Israel, após de se formar engenheiro na Índia, e iniciou sua carreira no Israel Aircraft Industries; nos anos ´90, engº Nissim Moses foi colocado a frente de um escritório de negócios militares entre Israel e Índia, escritório esse que fez com que o Israel ocupasse o cobiçado lugar de 2º parceiro militar da Índia, logo após a Russia ; da comunidade ‘Bene Israel’ também veio o almirante brilhante da Marinha Indiana, Benjamin Sampson, responsável para dar início a construção de návios de guerra na Índia http://www.defenceindia.com/defenceind/obituary.html também Mike Samuel, que foi o 1º Chefe da Polícia (First Provost) da Marinha Indiana, tendo iniciado a sua carreira humildemente como ‘stoker’ (marinheiro que alimenta caldeira); acima de tudo, não podemos esquecer os Bene Israel que foram os pioneiros nos dias de cinema mudo de ‘Bollywood’: http://www.nowrunning.com/news/bollywood/jews-the-lost-tribe-of-indian-cinema-(special)/5233/p-all/story.htm; e ‘Miss Teen Israel’ alguns anos atrás: http://www.ynet.co.il/articles/0,7340,L-3049298,00.html;


· O ‘Capo di tutti Capi’ dos ‘Baghdadi’ foi David Sassoon : http://en.wikipedia.org/wiki/David_Sassoon; o exercito Indiano teve pelo menos um ‘Baghdadi’ em posição de destaque, o Lt General JFR Jacob http://en.wikipedia.org/wiki/J._F._R._Jacob durante e após a 2ª guerra, a Marinha Indiana teve pelo menos dois Comandantes (plenos) oriundos dessa comunidade, Maurice Sassoon e Fred Sopher .

· O site a seguir apresenta detalhes dos vários cemitérios judaicos na Índia, e os interessados poderão observar as inscrições nas lápides dos ‘Bene Israel’ , a parte superior em Hebráico, seguido de Marathi: http://picasaweb.google.com/shapurkar;
Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico

Deixe seu comentário:

0 comments:

Deixe sua opinião