Coisas Judaicas
[ ]
Latest News Updates
By Coisas Judaicas | 04/05/16 | Posted in , | With 0 comments
Israel vai integrar a OTANA sede de Bruxelas da OTAN vai passar a contar com um gabinete israelense, anunciou o Ministério das Relações Exteriores desse país.  

A OTAN vai ter na sua sede em Bruxelas, um gabinete permanente de representação de Israel, informou o Ministério dos Negócios Estrangeiros israelense. 

"A OTAN informou Israel esta noite de que poderia abrir um gabinete na sede da organização em Bruxelas e completar o processo de aceitação dos seus representantes junto da organização", refere um comunicado divulgado na terça-feira à noite pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros. 

De acordo com o comunicado, o anúncio acontece "após prolongados esforços diplomáticos israelenses feitos pelos ministérios das Relações Exteriores  e da Defesa e pelo gabinete do primeiro-ministro". "Israel deseja agradecer aos seus aliados na organização o apoio e esforços nesta questão", diz a nota. 

O Estado judaico não está integrado na OTAN, mas tem beneficiado de cooperação no campo militar e atualmente faz parte do Diálogo do Mediterrâneo, um programa patrocinado pela OTAN em cooperação com sete nações mediterrânicas. O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, saudou a decisão: "Celebro este anúncio da OTAN. É um passo importante para o apoio à segurança de Israel. Reflete o estatuto de Israel e o apoio de muitos na organização para cooperar conosco no campo da segurança". 

Alguns membros da OTAN, também conhecida como Aliança Atlântica, opuseram-se, no passado, ao aumento da cooperação com Israel, com o argumento de que esta medida poderia prejudicar as relações da aliança com estados muçulmanos, incluindo o Afeganistão, uma das principais prioridades operacionais da organização. 

Atualmente, a OTAN conta com 40 nações associadas ou com algum tipo de vínculo institucional. O tratado da Aliança, de que fazem parte formalmente 28 nações, estipula que para que a OTAN defenda militarmente um país, este deve ser membro de pleno direito e não apenas sócio.
Coisas JudaicasIsrael vai investir US$ 133 milhões de dólares em apoio a sobreviventes do Holocausto e idosos
Jerusalém (TPS) - O ministro das finanças de Israel, Moshe Kahlon, anunciou planos, na segunda-feira, 2/5, para aumentar o apoio financeiro anual para sobreviventes do Holocausto e beneficiários idosos da previdência social, no montante de meio bilhão de shekels (US$ 133 milhões de dólares) antes do Dia da Recordação do Holocausto, comemorado no país esta semana.
"Infelizmente, os governos israelenses anteriores não fizeram o suficiente em benefício dos sobreviventes do Holocausto... o programa centra-se em tirar os sobreviventes idosos do Holocausto da linha de pobreza", disse Kahlon, durante o evento anual do Knesset (Parlamento Israelense) que celebra a derrota da Alemanha nazista. "Além disso, não tem sido feito o suficiente para a população de idosos economicamente desfavorecidos – aumentar seus benefícios foi uma das nossas condições para entrar no governo".
Os novos planos irão beneficiar 60 mil sobreviventes que vivem abaixo da linha da pobreza e vai adicionar 350 milhões de shekels (quase US$ 1 milhão de dólares) destinados a beneficiários idosos da previdência social.
"Na quarta-feira (4/5), entraremos em Yom Hashoah (Dia da Recordação do Holocausto), como fazemos todos os anos", disse Kahlon. "À medida que os anos passam, vemos uma diminuição no número de sobreviventes do Holocausto em Israel. Entretanto, o que não está diminuindo é o nosso desejo de ouvir suas histórias, que são uma parte inseparável da fundação do país, bem como o nosso desejo em possibilitar que envelheçam com dignidade".
Fundos do governo para os sobreviventes têm aumentado nos últimos anos, de acordo com a ONG ‘Aviv para Sobreviventes do Holocausto’, dedicada a informar à população sobrevivente israelense das alterações relativas à atribuição de subvenção e mudanças na política do governo.
"Acreditamos que em 2016 não teremos quaisquer dos sobreviventes em situação de pobreza – esta é a última oportunidade de ajudar os sobreviventes do Holocausto e é por isso que todo mundo está tentando ajudar", disse Aviva Silverman, CEO e fundadora da organização em uma entrevista ao serviço de imprensa Tazpit (TPS). "É difícil dizer qual o impacto e influência que o projeto terá, mas nós realmente abraçamos e valorizamos todo e qualquer tipo de apoio e mudança. Qualquer benefício dado é uma bênção".
A idade média dos sobreviventes em Israel é de 82 anos, Silverman disse, e muitos sobreviventes precisam de ajuda para entender e se inscreverem para estes benefícios.
"O principal problema é que porque existem tantas mudanças e anúncios, os sobreviventes do Holocausto não estão cientes de muitos dos benefícios que podem desfrutar", Silverman disse à TPS. "Nosso trabalho é informá-los e ajudá-los a se inscreverem para estes benefícios".
 Fonte: TPS / Texto: Joshua B. Dermer / Tradução: Alessandra Franco / Foto: Gil Yohanan
By Coisas Judaicas | 03/05/16 | Posted in , , | With 0 comments
O governo extremista do Irã transmitiu recentemente nas TVs do país um novo vídeo de recrutamento focado nos adolescentes. A esperança é que eles se alistem voluntariamente para a guerra na Síria e no Iraque.
Desde o início da guerra civil que se arrasta há mais de quatro anos na Síria e no Iraque, o Irã está apoiando o presidente Bashar Assad, seu aliado. Mais de 400.000 pessoas morreram nesta guerra que mudou a configuração do Oriente Médio e impulsionou a popularidade do Estado Islâmico, que procura dominar a região e também faz ameaças a Israel.

O clipe mostra adolescentes e crianças cantando uma canção chamada “Mártires que defendem o santuário sagrado.” Enquanto eles cantam, surgem imagens de jovens portando armas e sendo submetidos a treinamento militar. No final, fica claro que o objetivo após o final da guerra síria é “libertar Jerusalém”.
“Vamos nos levantar para salvar o santuário sagrado”, diz a letra. “Eu me juntei à divisão do exército de [Imã] Hossein. Tenho um mandado de [Imã] Ali para defender o santuário sagrado. Pelas ordens do meu líder [aiatolá] Khamenei estou pronto para dar minha vida. Meu objetivo não é apenas para libertar o Iraque e a Síria. Meu caminho é pelo santuário sagrado [na Síria], mas meu objetivo é chegar até Jerusalém”.
Este não é o primeiro vídeo dos radicais iranianos sobre os planos de invadir “Al Quds” – literalmente, “a santa”, nome dados pelos muçulmanos a Jerusalém. No ano passado, uma animação computadorizada defendia a união de todos os seguidores de Maomé para a “destruição inevitável” de Israel.
Com o fim do embargo e o apoio dos EUA, o Irã voltou a investir em armamentos e divulgou que possui mísseis Qadr H que trazem a inscrição: “Israel deve ser varrido da Terra”. Essa frase foi dita em outras ocasiões pelo aiatolá Ali Khamenei, líder supremo do país.
Para melhor entender a letra desse “hino” cantado pelos adolescentes iranianos, é preciso lembrar que existem profecias islâmicas em um livro chamado Al-Jafr, atribuído ao Imã Ali ibn abi Taleb.
Segundo ele, após o governante da Síria ser morto numa guerra, um grande califa assumirá o poder.  Ele comandará uma campanha militar que culminará na conquista de Jerusalém, marcando o início de uma nova era global.

Exército infantil

Embora não sejam citadas nessa profecia, a presença de adolescentes em batalhas muçulmanas não é novidade. Segundo a tradição do Oriente Médio, um menino com 13 anos já é considerado “homem” e está apto para lutar.
Na história do Irã, crianças e adolescentes participaram diretamente da guerra Irã-Iraque. Na década de 1980, as forças Basij eram formadas por crianças e adolescentes ou até por idosos (alguns com mais de 70 anos). Estima-se que 95.000 “crianças soldado” foram mortas ou feridas gravemente neste conflito.
O aiatolá Matthias Kuntzel, analista político alemão denunciou ao mundo que durante a guerra contra o Iraque, o aiatolá Khomeini comprou 500.000 chaves de plástico que tinham o significado simbólico de “abrir as portas do paraíso”.
Elas eram penduradas nos pescoços de crianças a partir de doze anos de idade. Os meninos eram envolvidos em lençóis e iriam rolando pelo chão em campos minados. Ao explodindo os próprios corpos e deixando a passagem livre para os soldados iranianos. Com informações de Jerusalém Post

By Coisas Judaicas | | Posted in , , | With 0 comments
Israel censura anúncio em que modelo Bar Refaeli
Israel censura anúncio em que modelo Bar Refaeli aparece seminua

Bar Rafaeli, em foto de arquivo, na premiere de 'Carnage

Autoridades não aceitaram o primeiro plano das nádegas da modelo.Versão modificada poderá ser transmitida apenas depois das 22h GMT.

A autoridade de rádio e televisão de Israel censurou um anúncio televisivo no qual a top model israelense Bar Refaeli aparece seminua, indicaram meios de comunicação israelenses.
Este organismo considerou inaceitável um primeiro plano de suas nádegas enquanto posa de biquíni em uma praia de areia branca, em um anúncio para a marca Hoodies, muito popular entre os adolescentes israelenses.
Também decidiram cortar uma cena na qual a modelo aparece colocando a parte inferior de seu biquíni atrás da porta de um automóvel.
A versão modificada deste anúncio publicitário poderá ser transmitida apenas depois das 22h GMT (19h de Brasília), indicaram os meios de comunicação israelenses. Mas a versão completa foi amplamente divulgada na internet.
Refaeli, ex-namorada do ator Leonardo DiCaprio, já foi alvo de outra polêmica no início do mês por aparecer em uma publicidade que, segundo a autoridade de televisão, tinha muitas "insinuações sexuais".
A modelo de 30 anos se casou em setembro com Adi Ezra, um executivo israelense, e está esperando seu primeiro filho.
By Coisas Judaicas | | Posted in , | With 0 comments

Americana faz percurso acrobático sobre monumentos antigos de Jerusalém  Jerusalém (TPS) -
Uma americana, praticante de slackline, se arriscou – mas impressionou – num percurso acrobático sobre a icônica Torre de Davi em Jerusalém na segunda-feira, 2/5. Heather Larsen, 30 anos, nascida no Colorado/EUA, andou de uma torre construída pelo rei Herodes há cerca de 2 mil anos para outra torre de 500 anos, erguida por Suleiman, o Magnífico.

"Pode haver muito medo quando você está na fita, mas eu tento manter a calma e abraçar o momento", disse Larsen ao serviço de imprensa Tazpit (TPS). "É muito especial estar aqui. Eu fui criada em um lar cristão, então eu sempre aprendi sobre Jerusalém, mas é a minha primeira vez aqui. É muito emocionante".
Americana faz percurso acrobático sobre monumentos antigos de Jerusalém  "Quando penso em atravessar camadas e camadas de história, eu me sinto muito grata", acrescentou Larsen.
A audaciosa façanha de Larsen resultou em algumas fotos de tirar o fôlego, que você não vai encontrar em cartões postais do icônico local.
Fonte: TPS / Texto: Jesse Lempel / Tradução: Alessandra Franco / Foto: David Michael Cohen


Real Time Web Analytics